Por: (Arte Metal)

São mais de 20 anos de carreira, porém há 10 anos os gaúchos do Bestial não soltavam um trabalho inédito até lançarem este EP no ano passado. Terceiro material lançado via Mutilation Records, este EP teve a difícil missão de ao mínimo se equiparar aos ótimos álbuns Final Presage (2004) e Phalanx of Genocide (2005).

Tais discos mostravam uma banda furiosa e que sabia selecionar o que de melhor o Thrash, o Death e o Black Metal podem proporcionar e transformar em composições caóticas, além de criar uma atmosfera e identidades próprias.

Comparações à parte, a banda pouco mudou a fórmula em Hellfuckdominium XXI. O diferencial é que hoje soam mais bem lapidados, com uma técnica mais apurada, além de incorporar ainda mais elementos do Death Metal tradicional e mostrar uma sonoridade mais furiosa.

Em meio a riffs caóticos de guitarras, as músicas primam por velocidade e soam raivosas praticamente durante toda a execução do EP. A bateria de Jeferson Pereira soa avassaladora, com ‘blast beats’ marcantes e viradas excelentes, principalmente nas quebradas de ritmos.

As quatro faixas são de qualidade e se completam, sendo que os vocais de A. Chuckill (também baixista) continuam sendo as digitais do Bestial. A produção é outro fator a se tirar o chapéu, afinal soa atual e dá uma roupagem atemporal a uma sonoridade um tanto quanto rústica. Mais Bestial, por favor!

Bestial - Hellfuckdominium XXI

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Bestial Introduction
  2. Atomic Blazing Ejaculation
  3. Lascivious Possessor
  4. Rising Vengeance Flag
  5. Warm and Swollen Raw Leather

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.