Por: (Arte Metal)

“Ingvar” engrossa a discografia do CRUSHING AXES, projeto ‘one-man-band’ do multi-instrumentista Alexandre Rodrigues, que já lançou quase duas dezenas de trabalhos em pouco mais de dez anos. Prolífico o homem não?

O CRUSHING AXES sempre buscou experimentalismo com foco no Death Metal, em alguns trabalhos as doses foram homeopáticas, em outros mais intensas. “Ingvar” não é nenhum e nem outro, mas sim o trabalho mais diversificado, melódico e soturno da ‘banda’.

Trazendo elementos variados e uma pegada mais cadenciada, “Ingvar” flerta com o Viking Metal e até o Doom Metal. O disco soa versátil desde seu instrumental, que mantém as linhas de guitarras pesadas, mas ganha força nos teclados de fundo, até as vocalizações mais limpas que aparecem, porém sem deixar o gutural de lado.

O mais interessante é notar que, apesar de explorar bem a técnica no tempo proposto, as composições soam objetivas, algo que até vinha faltando no CRUSHING AXES. Apesar de parecer mais simples e acessível, “Ingvar” é um disco complexo em certos momentos, mas de fácil assimilação. Um dos melhores trabalhos do CRUSHING AXES.

Resultado de imagem para Crushing Axes – “Ingvar”

Nota: 8,5

Links sobre a banda: 

Site

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.