MaYan – Quarterpast

  • Post author:
  • Post published:5 de julho de 2011

Bem, Mark Jansen dispensa muitas apresentações, o cara é um dos maiores compositores do Power Metal, e fundador de duas gigantes do estilo (After Forever e Epica), o cara nunca escondeu sua paixão pelo Death Metal e resolveu se embrenhar em um novo projeto, misturando estas características com a sua paixão pela cultura maia.

O nome MaYan, já apontava o direcionamento do conceito abordado, mas o mais interessante não está neste item, e sim na sonoridade, conceituada pela própria banda e gravadora como, “Symphonic Death Metal Opera” !!! (grandioso, não ???!!!)

Para compor o projeto, Mark chamou Ariën van Weesenbeek (Epica,ex- God Dethroned) para a bateria, sendo que este também participou do projeto HDK (pertencente ao ex- After Forever Sander Gommans) . Nas guitarras estão Frank Schiphorst e Isaac Delahaye (Epica). Jack Driessen (ex- After Forever), e Rob van der Loo (ex- Delain) no baixo.

Ns participações, definitivamente não houve maiores surpresas: Floor Jansen (Revamp, ex-After forever), Simone Simons (Epica), Henning Basse (Sons Of Seasons), e a cantora lírica italiana Laura Macrì.

Pela formação já nota-se que poderia se ouvir muito das suas outras bandas, e realmente isso acontece, mas de uma forma muito criativa, o que não torna a audição do álbum uma obviedade!

“Symphony Of Aggression”, abre o trabalho sem muitas frescuras, com riffs retos e certeiros, algumas intervenções de teclados, e Mark mandando seu gutural sobre uma base death-melódico bem sombria !!! Interessante os backings femininos, sendo que há uma bela passagem acústica com a doce voz de Simone Simons, e a participação de Floor Jansen. Esta canção já retrata as variações do álbum.

“Mainstay of Society ( In the eyes of the law: Corruption )” , lembra After Forever em sua introdução, mas existem mais variações, porém não se afasta muito do Power sinfônico. “Quarterpast” serve como prelúdio para Course Of Life, uma canção muito variada possuindo diferentes vocais, todos bem encaixados em uma sonoridade bem construída.

“The Savage Massacre ( In the Eyes of the Law: Pizzo )”, é uma pedrada, bem voltada para o Death Melódico, destaque para Ariën, que detona na bateria. Logo “Essenza Di Te”, vem como uma bela peça lírica, para em seguida “Bite The Bullet”, voltar ao clima veloz e soturno.

“Drown the Demon”, faixa conhecida anteriormente ao lançamento do álbum, traz a mistura de gutural e vocal feminino clássica, não há muitas surpresas, mas a faixa é muito boa.

O álbum segue bem regular e agradável, mas o melhor está no final!

“Celibate Aphrodite”, é uma faixa fantástica !! Orquestrações bem dosadas, riffs certeiros, vocais muito bem variados … Enfim uma das melhores do álbum, só não a melhor em função da última faixa do set regular….

“War on Terror ( In the eyes of the law: Pentagon Papers )” é a MELHOR faixa deste trabalho, a mistura perfeita entre sinfônia e Death Metal, nela não ouve-se muitos vocais femininos, apenas Mark e seu ótimo gutural!

Quarterpast não é um trabalho inovador, durante a execução pode-se lembrar das bandas de Mark, e de outras bandas como Dimmu Borgir, porém tudo soa muito competente, e cumpre as suas expectativas. Tudo está balanceado e em seu devido lugar.

Esperamos por mais lançamentos do MaYan, e que tragam esta mistura de Death Metal com as peripécias Power, típicas do seu mentor. Apenas nota-se que uma dose maior de ousadia e velocidade, com certeza não fariam mal.

Nota: 9

Tracklist:

01. Symphony of Aggression
02. Mainstay of Society (In the eyes of the law: Corruption)
03. Quarterpast
04. Course of Life
05. The Savage Massacre (In the eyes of the law: Pizzo)
06. Essenza di te
07. Bite the Bullet
08. Drown the Demon
09. Celibate Aphrodite
10. War on Terror (In the eyes of the law: Pentagon Papers)

** O texto representa a opinião do autor e não a opinião do Portal do Inferno Webzine ou de seus editores.

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe uma resposta