Por: (Arte Metal)

São mais de vinte anos de carreira e Totholz (Ein Raunen aus dem Klammwald) é o 11º álbum de estúdio destes alemães de Mainz. O mais impressionante, é que este novo trabalho é o décimo disco da banda dos anos 2000 pra cá, o que mostra o quão prolíficos são.

O grupo mantém-se fiel ao seu Black Metal diferenciado, que traz elementos do Avant-gard e até leves passagens Atmospheric/Doom. Aliás, clima atmosférico é que mais aparece no trabalho, que mostra uma ótima variação rítmica, além de arranjos muito bem desenvolvidos.

É interessante que a banda alia passagens mais complexas e burocráticas com momentos mais diretos, típicos do estilo, o que dá um grande diferencial e atrai atenção do ouvinte durante a audição disco. Tudo bem equilibrado, com peso na medida certa e uma produção bem natural.

Como a banda opta por cantar em alemão, é interessante notar como as linhas vocais ganham em agressividade no tal idioma. Aliás, as linhas vocais que soam rasgadas na maior parte e às vezes encaixa um gutural cavernoso também são muito bem vindas. Destaque para faixas como Die Kirche der wachenden Kinder e Totholz.

Nocte Obducta

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Innsmouth Hotel
  2. Die Kirche der wachenden Kinder
  3. Trollgott
  4. Totholz
  5. Ein stählerndes Lied
  6. Liebster
  7. Wiedergänger Blues

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.