Por: (Arte Metal)

Estes finlandeses chegam ao seu quinto disco de estúdio, sendo que Myrrys é o primeiro trabalho cantado na língua pátria da banda e também um dos mais diretos do grupo. A sonoridade focada no Melodic Death/Doom Metal não dispensa um clima soturno e melodias bem sacadas.

O disco também é muito variado, trazendo diversas levadas e os destaques se mostram distinto nesse quesito. O primeiro exemplo deles é a faixa Kirouksen kantaja, que se mostra semi-cadenciada, com um ritmo levado pela virada da bateria e possui nos vocais de Antti Haapanen, a agressividade estampada.

Aliás, é no outro destaque, a dinâmica faixa Sanat pimeydestä, que Haapanen faz o melhor dueto com a vocalista Suvi Uura (piano). Com uma melodia interessante a música é agitada e possui um refrão pegajoso. Outros destaques são Sanansaattaja, uma balada semi-acústica e Murhehuone, que também possui elementos acústicos e traz muito de Gothic/Doom Metal.

O destaque final fica para a longa Syvällä vedessä, que com certeza levará o ouvinte a uma viagem às antigas canções do Doom/Gothic Metal que ganhou notoriedade nos anos 90. Por fim, um disco de qualidade ímpar, que conta com uma produção natural e alegrará tanto as almas mais agressivas, quanto as mais sombrias.

Noumena

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Kohtu
  2. Metsän viha
  3. Kirouksen kantaja
  4. Sanat pimeydestä
  5. Sanansaattaja
  6. Roihu
  7. Murhehuone
  8. Pedon veri
  9. Syvällä vedessä

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.