Anneke van Giersbergen & Danny Cavanagh – Manifesto Bar – São Paulo/SP

A resenha de um show em um domingo de “Dia das Mães” poderia começar com todos os clichês sobre a data, as pessoas indo ao evento nesse dia (com o frio que estava na noite incluso) e como tudo isso tornou a noite mais especial e memorável além do normal.

Há casos de preguiça e existe em outros uma dificuldade de fugir dessas fórmulas batidas. O encontro de Anneke van Giersbergen e Danny Cavanagh para um show acústico cai na segunda opção. Ambos já haviam se apresentado juntos no mesmo formato quatro anos atrás, em um show lembrado pelos presentes até hoje seja pelas músicas, cujas letras tem um significado profundo para cada ouvinte ou pelo clima daquela noite.

E dessa vez, em outro local, antes da apresentação ter início o mesmo clima intimista já era notado e, despercebido por alguns, Danny Cavanagh circulou por um bom tempo pelo Manifesto Bar tirando fotos e conversando com fãs que o viram por ali, até o momento em que se retirou para surgir pouco após no palco. Danny dizia que, apesar do clima mais atmosférico e intimista, sabia que o público brasileiro era mais barulhento então ele tentaria fazer as músicas de forma mais barulhenta. De fato, o prometido ocorreu, já que o músico apresentou canções marcantes do Anathema como Deep e a nova (e já uma das mais aplaudidas do grupo) Untouchable, Part 1.

Por diversas vezes brincou nos intervalos, como ao dizer que tinha certa dificuldade em cantar algumas músicas, razão para que seu irmão fosse o vocalista do Anathema.  Com uma versão para High Hopes do Pink Floyd encerrou seu set já chamando Anneke para o palco. Ovacionada, ela teve uma certa “dificuldade” de iniciar seu set, não por problemas técnicos, algo que não ocorreu na noite, mas sim, por causa do carinho de seus fieis fãs. Declarações de amor, pedidos de casamento e entrega de presentes são coisas comuns de se ver, tudo, claro, de forma respeitosa. Ao receber diversos presentes, Anneke chegou até a perguntar se mais alguém tinha algo para ela antes de dizer que era melhor começar logo já que estava ficando cada vez mais envergonhada.

O fato de ser Dia das Mães não passou em branco por seus fãs, já que a cantora é mãe e recebeu parabéns por isso. Atenciosa, Anneke disse que a maternidade é uma viagem diferente a cada dia, pois nunca sabe o que se esperar. Relacionado a isso houve a inclusão de My Mother Said, algo pedido e esperado por muitos ali, além de canções do The Gathering como Locked Away. E, assim como fez Danny, encerrou seu set com uma cover. A escolhida foi Drowning Man do U2, música que raramente consta nos sets ao vivo do grupo irlandês, acabou por ganhar uma bela versão de Anneke.

Como esperado, ambos os músicos então se uniram para apresentar um set conjunto que incluiu mais músicas do Anathema e do The Gathering, além de diversas faixas solo da carreira de Anneke, como Wonder,e covers como Teardrop, do Massive Attack e The Blower’s Daughter de Damien Rice. Algumas músicas chegaram a ser pedidas pelo público em diversos momentos da noite. Em uma das solicitações, por exemplo, Anneke respondeu que sempre pedem que ela toque algo de Devin Townsend, mas que é impossível, para ela, tocar algo dele. A musicista revelou, ainda, que após o fim da tour embarcará direto para o Canadá para gravar novas canções com Devin, sem especificar se é algo relacionado a um novo CD do Devin Townsend Project ou o aguardado Ziltoid 2.

Esses pedidos e falas dos fãs acabavam por render diversos momentos descontraídos e troca de elogios com a plateia, como Danny, por exemplo, dizendo que diversas bandas sempre elogiam o público local. Todo esse clima, além da química entre os músicos e a alegria deles ao se apresentar, provou mais uma vez que um show não precisa ser composto de pirotecnias e iluminação, diversos solos e discursos ensaiados para ser memorável. Algo pequeno e intimista pode ser especial, e para os fãs de Anneke van Giersbergen e de Danny Cavanagh, cada reunião deles é realmente, uma noite a se guardar na memória.

Confira a galeria de fotos desse show!

Danny Cavanagh setlist:

Fragile Dreams (Anathema cover)
Deep (Anathema cover)
Untouchable, Part 1 (Anathema cover)
Are You There? (Anathema cover)
Flying (Anathema cover)
High Hopes (Pink Floyd cover)

Anneke van Giersbergen setlist:

My Electricity (The Gathering cover)
Beautiful One (Agua de Annique cover)
My Mother Said
Time After Time (Cyndi Lauper cover)
4 Years (Lorrainville cover)
Locked Away (The Gathering cover)
Drowning Man (U2 cover)

Danny Cavanagh & Anneke van Giersbergen setlist:
Teardrop (Massive Attack cover)
A Natural Disaster (Anathema cover)
Leaves (The Gathering cover)
Parisienne Moonlight (Anathema cover)
Temporary Peace (Anathema cover)
Everwake (Anathema cover)
Wonder (Agua de Annique cover)
You Learn About It (The Gathering cover)
The Blower’s Daughter (Damien Rice cover)
Untouchable, Part 2 (Anathema cover)
Bis:
Jolene (Dolly Parton cover)