Exodus – Music Hall – Curitiba/PR

  • Post author:

A última noite do Thrash Maniacs Festival foi agressiva, divertida, com energia muito positiva e peso memoráveis. O evento contou com duas datas, a primeira, 6 de abril, com os shows das bandas Terror Scream (PR), Rhestus (SC), Juggernaut (SC) e Sodom, e a segunda e última data aconteceu em 27 de abril no Music Hall, em Curitiba (PR).

A abertura da noite ficou a cargo da banda Fuzilador (SC), mostrando seu thrash metal com fortes influências dos anos 80. Logo em seguida, o show da banda paranaense de death/thrash metal, Jailor, muito empolgante, com os músicos interagindo com o público e tocando sons de seu repertório próprio, por sinal, com muita técnica e animação, fazendo um esquenta perfeito para a noite que ainda estava começando. A próxima banda a tocar foi a Leviaethan (RS), tendo em seu show músicas pesadas, mandando um thrash para ninguém botar defeito. Ainda, ao final do show a banda tocou a musica Ace Of Spades do Motörhead, deixando a plateia em ponto de bala para a atração principal da noite, Exodus.

Às 23h20 iniciou-se o show da banda californiana Exodus, e os músicos subiram ao palco com o som de The Ballad Of Leonard and Charles, do álbum Exhibit B: The Human Condition, último álbum, lançado em 2010. Na sequencia, Beyond the Pale rolou e na empolgação o vocalista agarrou a câmera da mão de um dos jornalistas que estava filmando o show do pit e se filmou cantando e também captou cenas dos outros músicos e plateia, fazendo um “personal videoclipe” da música.

Em seguida, a banda, que é formada por Rob Dukes (vocal), Gary Holt (guitarra), Lee Altus (guitarra), Jack Gibson (baixo) e Tom Hunting (bateria), mandou Children of a Worthless God, Iconoclasm, Deathamphetamine, Blacklist, entre outras.

A banda estava com muita presença de palco, com destaque, é claro, para Rob Dukes, que interagiu muito com os fãs, liderando diversos “olhos-de-furacão” e sempre pedindo mais quebradeira durante as músicas. Na primeira data do festival, o público ficou colado com as bandas, pois não havia um pit entre eles, o que resultou em uma quantidade incontável de stage-dives dos thrasheiros presentes. No entanto, no show do Exodus, a casa de shows providenciou uma barreira que distanciou a galera em torno de um metro do palco, e mesmo com um novo pit colocado, vários fãs conseguiram driblar a segurança e fazer os stage divings. Inclusive, o próprio vocalista do Rob ajudou diversos fãs a subirem ao palco.

Impossível não mencionar a qualidade técnica dos músicos do Exodus. Lee Altus e Gary Holt destruíram com riffs perfeitos, e acompanhados dos dedilhados marcantes do baixo de Jack Gibson, e a performance massacrante na bateria, feita por Tom Hunting, produziram um som que deixou a plateia extremamente satisfeita com o que ouvia.

À 0h30 a banda fez um breve intervalo e retornou com mais músicas, onde um dos pontos altos aconteceu, pois Rob Dukes se jogou na galera ao som de The Toxic Waltz, recebendo muito carinho dos fãs.

Em Strike of the Beast, o vocalista solicitou que o público se dividisse, e assim comandou um wall of death. Foi, sem sombras de dúvidas, um dos mais insanos que já presenciei, e acabou se tornando um dos pontos mais altos do show.

Para finalizar a noite, a banda tocou Good Ridance, outro som do Exhibit B: The Human Condition. Ao final, deixaram o palco agradecendo os fãs, deixando uma sensação de terem curtido muito realizar o show na capital paranaense.

 

Setlist Exodus:

The Ballad of Leonard and Charles
Beyond the Pale
Children of a Worthless God
Iconoclasm
And Then There Were None
Deathamphetamine
Blacklist
Deranged
Piranha
A Lesson in Violence
Brain Dead
Bonded by Blood
War Is My Shepherd
The Toxic Waltz
Strike of the Beast
Good Riddance

Clique aqui para ver todas as fotos deste show!

Redação

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe um comentário