Kamelot – Carioca Club – São Paulo/SP

Um dos ícones do power metal, a banda norte-americana Kamelot desembarcou pela terceira vez no Brasil na última semana para três shows, passando por Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte. Essa nova visita, como parte de sua curta turnê latino-americana, promove o álbum Silverthorn, de 2012, o primeiro a contar com o vocalista sueco Tommy Karevik (ex-Seventh Wonder) em sua formação.

Depois do show realizado no sábado (8/2) no Rio, a banda chegou a São Paulo no dia seguinte para uma apresentação no Carioca Club, em Pinheiros. Bem antes da abertura das portas, que só ocorreu por volta das 18h30, uma considerável fila já aguardava ansiosa do lado de fora, muitos talvez por terem ali a oportunidade de ver uma de suas bandas favoritas pela primeira vez.

Kamelot em São Paulo (foto: Henrique Pimentel)

Com a casa relativamente cheia, e poucos minutos depois das 20h, uma breve introdução foi a deixa para Tommy Karevik (vocais), Thomas Youngblood (guitarra), Sean Tibbetts (baixo), Casey Grillo (bateria), Oliver Palotai (teclados) e a bela vocalista de apoio Alissa White-Gluz (da banda canadense The Agonist) finalmente subirem ao palco. O show começou com Thorn, faixa do último disco, para o delírio e empolgação dos fãs, que cantaram e agitaram o tempo todo.

O que se viu e ouviu a partir dali, foi uma apresentação de pura energia e muita competência, com a banda mesclando bem as faixas do seu álbum recente, como as potentes Sacrimony (Angel of Afterlife) e My Confession e a bela balada Song for Jolee, com algumas daquelas consideradas clássicas e que todos queriam ouvir, como Center of the Universe, Soul Society, When the Lights Are Down, Don’t You Cry e Forever.

Tommy Karevik e Thomas Youngblood (foto: Henrique Pimentel)

Tommy, o novo vocalista, se mostrou bem à vontade e perfeitamente entrosado com os integrantes, além de ser um cara de bastante carisma, conversando e brincando com o público entre as músicas. É impossível não destacar também as participações de Alissa, seja nos backing vocals, guturais ou limpos (que apesar de um pouco baixos no começo, não comprometeram a qualidade do show), ou nos momentos de dueto com Tommy, como na incrível e sempre marcante The Haunting (Somewhere In Time). As performances individuais dos outros músicos, todos muito talentosos e competentes em seus respectivos instrumentos, merecem destaque traduzirem para as músicas do Kamelot um instrumental forte e coeso.

Alissa White-Gluz e Tommy Karevik (foto: Henrique Pimentel)

Além da já citada The Haunting, que foi uma das mais aplaudidas da noite, o bis contou ainda com Karma e March of Mephisto, fechando da melhor maneira possível essa grande apresentação. Muito ainda é falado sobre a saída um tanto quanto obscura do grande vocalista norueguês Roy Khan, em 2011. O fato é que a banda, mesmo após essa fase de turbulências que culminou com a saída do frontman, encontrou um substituto à altura e se mantém firme e forte como um dos grandes nomes do estilo.

Clique aqui e confira todas as fotos desse show!

Set list:

Thorn
Ghost Opera
The Great Pandemonium
Veritas
Center of the Universe
Soul Society
Song for Jolee
Rule the World
Drum Solo
When the Lights are Down
Sacrimony (Angel of Afterlife)
The Human Stain
Don’t You Cry
My Confession
Keyboard Solo
Forever

Bis:
Bass Solo
The Haunting (Somewhere in Time)
Karma
March of Mephisto