Symphony X – 03/08/2019 – São Paulo

Três anos após sua última passagem pelo Brasil, o quinteto norte-americano Symphony X, um dos grandes pilares do Prog Metal mundial, voltou a se apresentar na cidade de São Paulo na fria noite do último sábado, em show que fez parte da tour “Odyssey Through the Underworld”, com produção da Rádio & TV Corsário e Top Link Music e lotou o Tropical Butantã.

Com cerca de uma hora de atraso, a casa abriu as portas para a entrada do público às 19h, e cerca de vinte e cinco minutos depois, com o público ainda chegando, a banda VersOver, na ativa desde 1997 e natural da cidade de Bebedouro/SP, chegou com tudo e tratou de esquentar quem já tinha conseguido entrar e se acomodar.

Durante aproximadamente quarenta minutos, o grupo tocou faixas de seus três discos e um EP já lançados, em que destaco a trinca do ótimo “House of Bones”, sendo elas a faixa-título, “Dead Hour” e o encerramento com “Prologue“, além de “Enemy“, faixa de trabalho do seu mais recente álbum “Hell’s Inc”, lançado em 2017. Uma apresentação muito competente e bem energética do quarteto, que certamente agradou os presentes.

Depois de um intervalo de aproximadamente trinta minutos, e com a casa de shows já praticamente lotada, chegou a hora da tão aguardada atração principal da noite. Um a um, o quinteto formado por Russell Allen (vocal), Michael Romeo (guitarra), Michael Pinnella (teclado), Michael LePond (baixo) e Jason Rullo (bateria), entrou no palco e iniciou sua apresentação com a longa Iconoclast, do álbum de mesmo nome, e empolgou bastante os fãs.

Na sequência, a já clássica “Evolution (The Grand Design)“, fez quase todo mundo cantar junto com Russell. A banda, sempre muito bem afiada, prosseguiu o set com as potentes Serpent’s Kiss e Nevermore. Depois de algumas breves palavras do vocalista sobre a vida e as recentes perdas de amigos do meio da música (em especial David Z) a banda executa a emocionante e bela “Without You“, um dos grandes momentos da noite.

Após a rápida “Run With The Devil“, única faixa de seu álbum mais recente “Underworld” presente no setlist, veio “Sea of Lies“, outro clássico que está sempre presente em seus shows. Para encerrar a primeira parte da curta apresentação, a banda ainda executa “Set the World On Fire (The Lie of Lies)“, do seu ótimo trabalho “Paradise Lost”. Eles agradecem o público pela presença e saem rapidamente, mas o “gran finale” ainda estava por vir.

Para encerrar a noite, a banda toca na íntegra a épica “The Odyssey“, faixa de vinte e cinco minutos que dá nome à um de seus melhores discos, lançado em 2002. E mais uma vez, não decepcionam. Uma bela execução e muitos e merecidos aplausos de todos os presentes ao final dela, mostrando assim porque a banda continua sendo tão respeitada e considerada ainda como uma das melhores pelos fãs do estilo.