Nesta última sexta-feira, as “Águas de Março” chegaram à “Terra da Garoa” ainda no período da tarde, o que sempre ocasiona, para a cidade de São Paulo, trânsito e problemas de mobilidade. Porém, a chuva não foi suficiente para esfriar a empolgação dos fãs de Tarja Turunen e Marko Hietala, que fizeram, no Tokio Marine Hall, o primeiro de uma série de nove shows pelo Brasil da “Living the Dream – The Hits Tour 2024”.

Mas, antes disso, tivemos a abertura da banda Allen Key, que subiu ao palco por volta das 20h. A banda, com cerca de seis anos de estrada, tem um álbum lançado, “The Last Rhino”, de 2021, o qual foi a base do set-list apresentado pela banda – formada por Victor Anselmo e Pedro Fornari (guitarras), William Moura (baixo), Felipe Bonomo (bateria) e Karina Menascé (voz, violão, pinao). A banda é muito competente, mas não poderia deixar de destacar a performance de Karina, que agradou em cheio os presentes, e seu alcance vocal, com destaque para a belíssima “Sleepless” (single lançado em 2023) e “The Last Rhino”. Com certeza foi uma ótima escolha para abertura.

Allen Key. Foto: Leandro Pena.

Set-list – Allen Key
Granted
Straw House
Illusionism
Sleepless
Goodbye
Apathy
Mr. Whiny
The Last Rhino

Por volta das 21h, o finlandês Marko Hietala subiu ao palco para sua apresentação acústica. Muito à vontade (estava descalço, inclusive), seu set-list foi similar ao apresentado em outubro de 2023, quando fez alguns shows ao lado da cantora holandesa Anneke Van Giersbergen, e com o guitarrista Tuomas Wäinölä (que sempre o acompanha nessas apresentações acústicas), tendo como destaques as suas composições autorais “Stones” (de seu primeiro álbum solo, “Pyre of the Black Heart”), a belíssima “Two Soldiers” (que estará em seu futuro álbum, sem data ainda de lançamento), além do primeiro momento de emoção para os saudosos fãs, a balada épica “Islander”, de seus tempos de Nightwish.

Marko Hietala. Foto: Leandro Pena.

Set-list – Marko Hietala
Stones
Crazy train (cover – Ozzy Osbourne)
Two soldiers
Holy diver (cover – Dio)
The islander (cover – Nightwish)
Children of the grave (cover – Black Sabbath)

Poucos instantes após as 22h, Tarja entrou em cena, ovacionada pela plateia que lotava o Tokio Marine Hall. Sempre sorridente e elegante, por diversas vezes agradeceu pelo carinho dos fãs brasileiros nestes vinte e cinco anos em que ela visita nosso país. Chegou a perguntar para a plateia, inclusive, quantas vezes ela visitou-nos, pois mencionou não saber ao certo, de tantas turnês que fez, seja com o Nightwish ou em sua carreira solo.

Tarja. Foto: Leandro Pena.

“Eye of the Storm” (a música de abertura), “Diva” e “Shadow Play” foram alguns dos destaques da primeira parte. Esta última, inclusive, em uma versão estendida, só com os integrantes da banda fazendo solos – tempo suficiente para a cantora fazer a sua troca de figurino tradicional. E neste retorno, não veio sozinha: entrou de braços dados com seu ex-companheiro de banda, Marko Hietala, para o delírio dos fãs, que esperaram por quase vinte anos por esse reencontro.

Tarja e Marko Hietala. Foto: Leandro Pena.

Foram seis canções dom a dupla se dividindo nos vocais, começando por “Dead to the World”, música do álbum “Century Child”, do Nightwish. Uma música inédita desta parceria, a ser lançada ainda este mês como single, foi executada também: “Left on Mars”, com participação também de Tuomas Wäinölä.

Da carreira de solo de Tarja, foram executadas nessa parte do show “Dark Star” e “Dead Promises”, com Marko fazendo as linhas gravadas originalmente por Bjorn Björn “Speed” Strid (Soilwork, The Night Flight Orchestra). Para finalizar essa participação especial, do álbum “Once” do Nightwish, foram executadas duas das composições mais famosas da banda, “Planet Hell” e “Wish I had an Angel”. Assim, Marko agradeceu aos presentes, à Tarja e se retirou do palco ovacionado pelo público, que vibrou, cantou e se emocionou com esse momento nostálgico. Dando sequência, a belíssima “I Walk Alone” e a ótima “Victim of Ritual” encerraram a parte regular do concerto.

Mas não terminou por aí: instantes depois, Tarja Turunen retornava, desta vez trajada com uma camisa da Seleção Brasileira de Futebol, para mais alguns números, sendo “Innocence” e “Until My Last Breath” dois deles. Havia tempo para mais uma canção, e Marko Hietala voltou ao palco para cantar, junto à Tarja, o cover de Gary Moore que o Nightwish tornou mais popular, “Over the Hills and Far Away”.

E assim se encerrou, nesta noite chuvosa de sexta-feira, umas das melhores apresentações de Tarja Turunen por São Paulo, dentre as mais de dez visitas que fez por aqui (contando carreira solo e Nightwish), e que ficará pra sempre na lembrança de quem esteve presente.

Tarja. Foto: Leandro Pena.

Set-list – Tarja
Eye of the Storm
Demons in You
Die Alive
Diva

(com Marko Hietala)
Dead To The World (cover – Nightwish)
Dark Star
Left on Mars
Dead Promises
Planet Hell (cover – Nightwish)
Wish I Had an Angel (cover – Nightwish)

I Walk Alone
Victim of Ritual
(bis)
Innocence
Until My Last Breath
Over the Hills and Far Away (cover – Gary Moore, com Marko Hietala)

(Agradecimento à produção e a Isabelle Miranda e Clóvis Roman)

Confira a galeria de fotos destes shows clicando aqui.