Warrel Dane & Furia Inc. – Hangar 110 – São Paulo/SP

O grande Warrel Dane, vocalista das bandas Sanctuary e Nevermore, esteve se apresentando mais uma vez na capital paulista no último sábado, pelo terceiro ano seguido. Hospedado na cidade desde o começo de Dezembro, o músico parece ter adotado São Paulo como sua segunda casa, o que certamente deixa seus fãs felizes por terem a chance de vê-lo muitas vezes por aqui. Assim como em 2014, o show foi realizado no Hangar 110, na região central da cidade, e nós estivemos lá para conferir.

Após um certo atraso na abertura da casa, a pequena fila formada do lado de fora adentrou o local tranquilamente. E não demorou muito para o Furia Inc. subir ao palco para dar início aos trabalhos. A banda, natural da cidade de Guarulhos, situada na região metropolitana de São Paulo, foi formada em 2009, e é composta por Victor Cutrale (vocais), Bruno Nicolozzi (baixo), e pelos irmãos Gustavo Romão (guitarra) e Neto Romão (bateria).

Ainda trabalhando na divulgação de seu primeiro álbum Murder Nature, lançado em 2014, o quarteto fez uma excelente apresentação. Além de diversas faixas do álbum citado, eles tocaram também Screaming Inside, música presente em seu EP lançado em 2011. Mostrando seu talento e transmitindo muita energia no palco, eles souberam conduzir muito bem o seu show, que durou cerca de 40 minutos e foi merecidamente aplaudido pelo público, que aos poucos ia chegando ao local para curtir a atração principal.

Com a casa já recebendo um bom público e após um intervalo de cerca de 40 minutos, por volta das 21h teve início a apresentação de Warrel Dane. O vocalista, visivelmente abatido, devido à alguns problemas de saúde, teve como grande trunfo sua competente banda de apoio, composta por músicos brasileiros que vem o acompanhando desde seu primeiro show solo por aqui em 2014, e que é formada por Johnny Moraes e Thiago Oliveira (guitarras), Fabio Carito (baixo) e Marcus Dotta (bateria). Ficou à cargo deles a missão de se desdobrarem para não deixar o show esfriar. E eles conseguiram se sair bem, ao menos na parte que lhes cabia.

Não que o show tenha sido ruim, mas Warrel Dane não estava nas melhores condições naquela noite. E tenho certeza que a maioria dos presentes esperava um pouco mais dele. O vocalista até se mostrou bastante esforçado desde o começo, mas em algumas das músicas era difícil ele alcançar certas notas/tons, o que acabou deixando o show um pouco morno em alguns momentos. E sua presença de palco foi praticamente nula. Não que seja possível agitar demais no pequeno palco do Hangar, mas o vocalista passou quase que o show inteiro segurando o pedestal de seu microfone. Lamentável.

Apesar disso tudo o setlist escolhido foi bom, pois começou com diversas músicas do álbum Dreaming Neon Black, passou por duas faixas de seu disco solo, e depois partiu para uma bela sequência de sete músicas do grande Dead Heart In A Dead World, considerado por muitos o melhor álbum do Nevermore. Para o bis, o som escolhido dessa vez foi This Godless Endeavour, e infelizmente foi cortada a última música que constava no set, que seria a clássica Future Tense do Sanctuary.

De qualquer forma, vale o registro de que ao menos sua banda de apoio fez um ótimo trabalho, e se esforçaram muito para entregar ao público que compareceu para prestigiar o show o melhor que podiam, dadas as condições de Warrel Dane. Torçamos para que numa próxima oportunidade o vocalista esteja melhor e mais bem disposto, e assim consiga realizar um show mais digno de sua história, muito respeitada e admirada por inúmeros fãs ao longo de toda a sua carreira, que já dura 30 anos de bons serviços prestados ao Heavy Metal.

Setlist do Furia Inc.

Pitchblack Downfall
Crash
The Cage
Murder Nature
Screaming Inside
Breaking the Silence
There Is No God
Into the Mirror

Setlist do Warrel Dane

Ophidian (intro)
Beyond Within
The Death of Passion
Poison Godmachine
The Fault of the Flesh
Forever
Dreaming Neon Black
When We Pray
Brother
Precognition (intro)
Narcosynthesis
We Disintegrate
Inside Four Walls
River Dragon Has Come
The Heart Collector
Believe In Nothing
Dead Heart, in a Dead World
This Godless Endeavour