Por: (Arte Metal)

Junto ao lançamento do excelente e mais recente disco do W.A.S.P., Golgotha, lançado no ano passado, a gravadora brasileira Shinigami Records também trouxe ao Brasil os álbuns Dominator (2007) e Babylon (2009). Isto é, a trinca que mantém a chama do W.A.S.P. acesa.

Após a saga insossa dos The Neon God, a banda retomou sua fórmula tradicional e destilou seu tradicional Hard ‘n’ Heavy com maestria em Dominator, disco que abordou em sua maior parte o sistema político contestável de George W. Bush, presidente dos EUA na época.

O instrumental mantém aquela essência tradicional da banda, porém com uma dose extra de técnica foi adicionada à sua sonoridade exatamente a partir deste lançamento. Afinal, é latente o talento de Doug Blair (guitarra), Mike Duda (baixo) e Mike Dupke (bateria), sendo que somente o último não acompanha o líder e mentor Blackie Lawless (vocal/guitarra) até os dias atuais.

Talvez pela relevância de seus temas e mesmo sendo um disco bem característico, Dominator possui uma aura obscura e mais séria. Até os vocais de Lawless, mesmo mostrando seu tradicional timbre, soa um pouco mais grave e a interpretação é intimidadora. Claro, que é um diferencial e não algo negativo.

Se o leitor prefere canções que seguem a tradicional linha do W.A.S.P. permita-se ouvir faixas como Mercy, Long, Long Way To Go e Teacher. As diferenciadas e com certeza impactantes ficam por conta de Take Me Up e a baladaHeaven’s Hung in Black, além da Heavy Metal com guitarras cavalgadas The Burning Man. Um típico disco do W.A.S.P. com alguma inovação aqui e acolá.

2485

Nota: 8,5

Tracklist:

01. Mercy
02. Long, Long Way to Go
03. Take Me Up
04. The Burning Man
05. Heaven’s Hung in Black
06. Heaven’s Blessed
07. Teacher
08. Heaven’s Hung in Black (Reprise)
09. Deal with the Devil

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.