Formado em 2004, o Chrome Division conta hoje com Shady Blue (vocal), Shagrath (guitarra), Ogee (baixo), Damage Karlsen (guitarra) e Tony White (bateria), e três álbuns em sua carreira. O som influenciado pelo Heavy Metal e Hard Rock da década de 1980 e bandas clássicas, é completamente diferente do Black e Thrash Metal apresentados pelo Dimmu Borgir, Susperia e Old Man’s Child, bandas que tornaram seus integrantes mundialmente conhecidos.


Da esq. para a dir.: Shagrath, Shady Blue, Damage Karlsen e Ogee – Chrome Division

Em clima de descontração, o Chrome Division encontrou um pequeno grupo de repórteres no hotel em que estavam hospedados, em São Paulo. Muito simpáticos, os integrantes responderam a algumas perguntas sobre planos futuros, a expectativa para os dois shows no Brasil e o que faz desse encontro de músicos uma grande fonte de diversão.

O vocalista Shady Blue ainda mandou um recado exclusivo para os fãs e leitores do Portal do Inferno, convidando a todos para o show no Two Wheels Brazil 2012, que acontece neste domingo (21/10), em São Bernardo do Campo. Veja o vídeo abaixo e confira mais informações sobre este festival aqui.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=C8Z9Seh3zhk]

Portal do Inferno: Essa é a primeira vez do Chrome Division no Brasil e vocês vão fazer dois shows: sábado em Catanduva (SP) e domingo no Two Wheels Brasil Festival. Estão empolgados? Quais são suas primeiras impressões do Brasil?
Shagrath: Acho incrível pensar que conseguimos chegar até aqui. Somos muito ocupados, sabe, e conseguir juntar a banda na estrada e trazer a banda até o Brasil é incrível. Mal posso esperar.
Ogee: Preciso dizer que a cerveja é incrível!
Shady Blue: A cerveja daqui é maravilhosa e vou engordar muito com a comida! É incrível como vocês conseguem manter a forma tendo uma comida tão boa! (risos) Estamos orgulhosos, mal podemos esperar para tocar amanhã. O Brasil tem uma das melhores comidas que já experimentei, pessoas incríveis e amigáveis. É relaxante olhar pela janela e ver pessoas tão legais. Estou empolgado para tocar, Shagrath disse que é uma das melhores plateias e quero ver isso de perto.
Shagrath: Sim, os fãs brasileiros são ótimos e amo estar aqui.

P.I.: E o que os fãs podem esperar dessas apresentações?
Shagrath: Escolhemos músicas de cada banda e… é, vai ser ótimo, divertido para todos nós, com rock ‘n’ roll puro.
Shady: Escolhemos as músicas preferidas de cada álbum, as nossas e as dos fãs, ensaiamos bem e queremos fazer um grande show para uma plateia empolgada. Estamos esperando muito por esse show, tanto quanto os nossos fãs.

P.I.: Shagrath, você disse em uma recente entrevista a um site brasileiro* que o álbum Third Round Knockout é como um recomeço para o Chrome Division, por causa, principalmente, da troca de vocalista. Na sua opinião, o Chrome Division já encontrou a sua personalidade com o Shady Blue e os outros integrantes no time? Estão mais fortes agora?
Shagrath: A formação que temos agora está bem estável, com pessoas comprometidas e profissionais. Temos novos integrantes e acho que estamos em um bom momento. A troca de músicos às vezes é vista de forma negativa. Não gostamos de trocar as pessoas, mas é necessário, pois alguém pode estar em um lugar que não gostaria de estar.
Shady: Se uma pessoa perde a motivação, ela acaba afetando toda a banda e é preciso trocar, encontrar músicos comprometidos.
Shagrath: Musicalmente, é interessante ter novas pessoas também, cada um traz suas inspirações para a banda e conseguimos uma fusão muito boa para a nossa música. Sim, estou muito feliz com a formação agora, espero que ela dure bastante, todos nós esperamos. (risos)
* entrevista concedida ao Heavy Nation, confira aqui


P.I.: Os integrantes do Chrome Division vêm de bandas e estilos muito diferentes, como Susperia (Shady Blue), Dimmu Borgir (Shagrath), Minas Tirith e Old Man’s Child (Tony White). O que vocês trazem dessas bandas para a experiência e sonoridade do Chrome Division?
Shagrath: São estilos completamente diferentes e é o que eu gosto nisso. O Chrome acontece espontaneamente, é uma grande jam e nos divertimos com isso. É um processo mais tranquilo de criação do que com as outras bandas. Aqui usamos formas diferentes para pensar e criar.
Shady: É por isso que amo essa banda, porque só nos juntamos e… “2, 3, 4…”  criamos uma música. Não é entediante, nos divertimos muito fazendo essas jams.
Shagrath: Quando estamos juntos essa mágica acontece. Ajuda muito no nosso processo criativo.

P.I.: Seria possível, um dia, ver Chrome Division e Dimmu Borgir ou Susperia saírem juntas em turnê? Os fãs do Dimmu Borgir e Susperia aceitam a Chrome Division e vice-versa?
Shagrath e Shady: Oh, nãããão! (risos)
Shagrath: Acho que não daria certo.
Shady: Não! Os fãs até aceitariam as outras bandas, mas para nós seria um trabalho duplo. Dois ensaios, dois shows para criar, tocar duas vezes…
Shagrath: estamos velhos demais para isso… (risos)

P.I.: Quais são os planos da banda para o ano que vem? Já estão planejando um novo álbum?
Shady: Sim, estamos profundamente focados nesse próximo álbum. Já temos 10 ou 11 músicas grandes músicas a caminho. Temos o Damage Karlsen, que vai detonar com riffs impressionantes. Estamos muito inspirados para trabalhar em cima desses riffs e nesse processo de criação.
Shagrath: O bom do Chrome Division é que podemos fazer no nosso tempo, sem pressão. Quando estiver pronto, estará pronto e lançaremos esse material.

Renata Santos

Sou formada em jornalismo e colaboro com sites de música há quase dez anos. Integro a equipe do Portal do Inferno desde 2011.