Hellripper – confira entrevista com James Mcbain

Confira entrevista feita pelo, “Tio Lú”, com James McBain, criador da banda Hellripper.

Nesta conversa, James fala do início de sua carreira, da cena metal na Escócia, novo álbum e dos planos futuros.

Qual a sua maior inspiração para começar o Hellripper?

James McBain – Em termos de som, têm muitas bandas. Venom, Metallica, Megadeth, Bathory, Toxic Holocaust, Midnight, TANK, Motorhead, Mercyful Fate, Sodom, Nocturnal, Darkthrone e assim segue!

Duas bandas que de fato me inspiraram a começar o Hellripper seriam o Midnight e o Toxic Holocaust. Eu queria estar em uma banda de thrash metal durante um tempo mas nunca consegui montar uma banda propriamente dita. Quando eu descobri que era possível fazer tudo sozinho e soar muito bom, eu rapidamente decidi que seria a maneira que eu iria trabalhar e então eu comecei a aprender como fazer isto!

Qual instrumento você aprendeu primeiro? Você teve aulas?

James McBain – A guitarra foi o primeiro instrumento que eu aprendi e ainda é o meu instrumento primário. Eu tive algumas aulas quando eu estava na escola mas eu não curti muito então pode-se dizer que eu não aprendi muitas coisas com essas aulas. Além disso, eu sou um auto-didata e aprendi a tocar usando partituras e tutoriais no YouTube!

Como é a cena metal em Aberdeen (cidade natal da banda que fica localizada na Escócia)?

James McBain – Já tem alguns anos que não vivo em Aberdeen então não sei como está a cena atualmente, mas a cena na Escócia no geral é bem ativa! É claro que a pandemia teve um efeito negativo e tornou muito mais difícil para as bandas conseguirem fazer qualquer coisa, mas julgando por alguns lançamentos, eu diria que a cena está muito bem!

Há alguma banda da Escócia que você gostaria de recomendar?

James McBain – Confiram Tommy Concrete, Tyrannus, Ashenspire, Midnight Force, Disposable, Thrashist Regime, Bhas, Coffin Mulch e Boak!

Qual o seu controle em relação à parte gráfica, merchandise e etc? A Peaceville (gravadora da banda) tem alguma interferência? Como é trabalhar com eles?

James McBain – Está sendo muito bom trabalhar com eles até então! Eles me deixam fazer as coisas como eu quero, pelo menos a maior parte e aceitam as minhas idéias e sugestões que eu tenho. Eu ainda estou completamente no comando de toda parte gráfica, merchandise e etc., o que é bom! Eu curto essa lado do trabalho!

O novo álbum, The Affair of Poisons, é matador, você acha que é capaz de bater o sucesso do seu primeiro álbum, Coagulating Darkness?

James McBain – Eu creio que sim! Pessoalmente, eu penso que o álbum é uma melhoria em relação ao anterior e muitas pessoas parecem concordar julgando pelo o que eu tenho lido on-line. Alcançou uma audiência maior, o que é ótimo. Minha meta é melhorar à cada lançamento e eu estou feliz em como as coisas estão se saindo até então.

É verdade que você escreveu e gravou o novo álbum todinho em sua casa? Se for verdade, como você fez para produzir um álbum tão matador no conforto do seu lar?

James McBain – Sim! Tudo que eu fiz com o Hellripper (e meus outros projetos Lock Howl e Lord Rot) foi feito de casa. Fico feliz que você tenha gostado! Trabalhar sozinho de casa é o meu método preferido de trabalho, pois me deixa fazer as coisas com menos pressão e prazo para alcançar. Eu gosto de ter liberdade para fazer as coisas da minha maneira, não havendo restrições em relação ao tempo e custos de estúdio envolvido, eu posso tentar diversas coisas.

Você quer manter o Hellripper como um projeto solo ou já considerou tornar o projeto uma banda completa?

James McBain –  Eu já considerei transformar em uma banda completa, mas no momento eu estou feliz em como as coisas estão seguindo e eu curto todo o processo de como as coisas são feitas atualmente, então por enquanto eu não tenho planos para mudar as coisas como estão.

Você conhece alguma banda brasileira além do Sepultura ou o Krisiun?

James McBain – Sim! Eu sou um grande fã do Whipstriker (do Rio de Janeiro)! E recentemente eu fiz uma participação com uns vocais em uma faixa da banda Blasfemador que eu curti!

Quando a pandemia acabar você deveria vir ao Brasil, voce já tentou organizar alguma turnê na América do Sul? A galera é muito fanática por aqui!

James McBain – Eu gostaria muito de organizar uma turnê pelo Brasil para alguns shows! Em algum momento no futuro defiitivamente irá acontecer!