Por: (Arte Metal)

10 anos após o debut Slaves Will Serve (2005, que não chegou a ser lançado fisicamente), o Insane Devotion reaparece com Infidel, um trabalho marcante. Pra quem não conhece, a banda é capitaneada por Fernando Nahtaivel (teclado, programming, Nahtaivel, ex-Reverennce), que tem ao seu lado Maurício A. Laube (guitarra, baixo, programming, Scorner) e Moloch (vocal, Doomsday Ceremony, ex-Caifaz).

A proposta continua sendo o Black Metal, mas longe da forma mais simples e rústica pelo qual o estilo foi consagrado. O Insane Devotion faz algo mais intrincado, mas é bom não confundir isso com Symphonic Black Metal, já que a banda faz algo que conta com arranjos em dose extra, mas sem tanto ‘açúcar’.

Impressiona como Infidel mantém a característica dos trabalhos anteriores, mas mostra uma banda antenada com os tempos atuais, sendo que o trio se mostra mais ousado, apostando em experimentações interessantes que flertam até com o industrial (nada em demasia, antes que os ‘xiitas’ rosnem).

O trabalho de guitarras de Maurício segura bastante a barra, com riffs que soam próximos ao do Death Metal (já que o músico tem projetos no estilo), dando um ar mais fúnebre ao Black Metal da banda. A bateria eletrônica soa bem mais natural que nos lançamentos anteriores, sendo desumana em algumas partes mais velozes.

Moloch impõe um vocal variado, versátil que agrada demais no trabalho, não soando cansativo e fazendo com que as seis composições soem interessantes. Um clima épico também emana no disco, sendo uma das características de Infidel. Não bastasse a qualidade do trabalho, o mencionado debut Slaves Will Serve vem como bônus e mostra o quão o trio é criativo há tempos. Bela obra.

0005938755_10

Nota: 8,5

Tracklist:

01. Son of Hate
02. Obscure Blackened Night
03. Bad Machine
04. The Rite of Winter
05. Standard Operating Procedure
06. Mass Murderer

Links sobre a banda:

Facebook / Bandcamp

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.