Xandria

A banda alemã de gothic metal Xandria desembarcou em São Paulo pela segunda vez em sua carreira no último domingo, depois de quase quatro anos de sua primeira passagem pela cidade. O quinteto, formado em 1997 na cidade de Bielefeld, divulga atualmente o seu quinto álbum de estúdio Neverworld’s End, lançado em 2012 e o primeiro a contar com os vocais de Manuela Kraller. Completam o time Marco Heubaum e Philip Restermeir (guitarras), Gerit Lamm (bateria) e o mais novo integrante Steven Wussow (baixo), que entrou no grupo este ano, após a saída de Nils Middelhauve.

Pouco depois das oito da noite, conforme já era previsto, e ao som de uma rápida introdução, um a um, os integrantes foram surgindo no pequeno palco do Blackmore para o início do show, com A Prophecy of Worlds to Fall, faixa que abre o último disco. Com um som apenas razoável, mas com o público bastante animado, eles seguiram com Valentine, que foi muito aplaudida. Na sequência, vieram The End of Every Story e Firestorm, duas músicas bem conhecidas e que os fãs sempre esperam ouvir nos shows. A vocalista Manuela, que parece ter sido muito bem aceita pelos fãs, pedia a todo momento para que os fãs os acompanhassem, fosse cantando ou erguendo os braços, e a galera não media esforços para atendê-la.

Veio, então, uma trinca do último álbum, com Blood On My Hands, Forevermore e Euphoria. Antes desta última, o guitarrista Philip falou um pouco com o público, em bom português, e assim como no show de 2009, contou que morou aqui no Brasil durante um ano, quando tinha 16 anos de idade, que foi uma ótima experiência para ele, e que estava muito feliz de poder vir tocar por aqui novamente. Não só ele, mas todos os integrantes pareciam estar bastante felizes, e se o som da casa infelizmente não colaborava muito, com o vocal abafado e as guitarras muito baixas, principalmente pra quem estava no fundo, o grupo procurou compensar isso mostrando um ótimo entrosamento, e fazendo uma apresentação com muita energia e carisma.

O show prosseguiu com Salomé e Save My Life, um dos grandes momentos do show, outras três músicas do último álbum, Cursed, The Dream Is Still Alive e a pesada Soulcrusher. Foi então a vez de Manuela pedir para os fãs demonstrarem todo seu amor pela banda, gritando “Ich liebe Xandria” (Eu amo Xandria, em alemão), e foi prontamente atendida, mais uma vez. A ótima Now & Foverer, outro dos pontos altos, e a nova The Lost Elysion, fecharam a primeira parte do show.

Uma rápida pausa e logo Manuela retorna ao palco chamando os demais integrantes da banda com o público gritando seus nomes, e com todos eles sendo bastante aplaudidos. Nesse clima, fecham então com India, e a mais aguardada da noite, a já clássica Ravenheart, cantada por todos. Os fãs certamente ainda esperavam ouvir algumas outras músicas dos primeiros discos, mas não foi desta vez.

No geral, desconsiderando os já citados problemas (que infelizmente não são novidade) no som da casa, a banda conseguiu realizar uma boa apresentação, e quem esteve presente parece ter saído de lá bem satisfeito com o que viu.

 

Set list:

A Prophecy of Worlds to Fall
Valentine
The End of Every Story
Firestorm
Blood on My Hands
Forevermore
Euphoria
Salomé
Save My Life
Cursed
The Dream Is Still Alive
Soulcrusher
Now & Forever
The Lost Elysion

Bis:
India
Ravenheart

 

Portal do Inferno

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!