Anathema – 02/02/2019 – São Paulo

Amor é amor! A relação do Anathema, banda de Liverpool, com o público brasileiro vem desde 1994 quando eles se apresentaram no extinto Aeroanta em São Paulo. De lá para cá eles retornaram muitas outras vezes. A última, que ocorreu no primeiro sábado de fevereiro, trouxe um formato diferente, o acústico e, na bagagem um show especial comemorando os 20 anos do disco “Alternative 4” que pontuou uma fase de virada onde a banda guinou do doom metal cavernoso para uma onda mais rock alternativo e rock progressivo.

Ao som de “Springfield”, Daniel Cavanagh , com seu violão, foi introduzindo o clima acústico, que seria a tônica da apresentação. Mestre na utilização do pedal de looping, onde consegue fazer pequenas gravações ao vivo multiplicando o som de um único instrumento por várias camadas diferentes.
Já com o irmão Vincent Cavanagh, fizeram a dobradinha “Untouchable, part 1 e 2″, música que o público paulistano costuma ouvir na programação da rádio Kiss fm com frequência. Tirando proveito deste fato, ouvimos palmas e coro dos entusiasmados presentes. A conexão entre banda e público estava sincronizada, onde este se manteve em silêncio ouvindo atentamente a apresentação do músico.

Ao som de mais palmas na música “Thin Air” ou do piano melancólico em “One Last Goodbye” eles apresentaram músicas da fase mais moderna do Anathema. Porém, o que todo mundo foi conferir era a parte especial do show, a comemoração referente ao álbum “Alternative 4” de 1998, com seu clima atmosférico e depressivo consolidando de vez a opção do grupo em usar vocais limpos, reafirmado o caminho que eles queriam seguir dali pra frente. Ducan Patterson, convidado para esta tour, foi a peça fundamental na construção do disco.

Ponto positivo para a banda que soube explorar a sua carreira e proporcionar novas experiências mesmo após anos de estrada.
“Fragile Dreams” foi a primeira pérola do álbum, seguidas de “Shroud of False”, “Lost Control” e “Destiny”. As músicas apresentam um clima depressivo, remetendo a fase “Kid A” do Radiohead misturada com “Division Bell” do Pink Floyd.
Outro álbum celebrado na noite foi o “Eternity” de 1996, com as três partes da música que dá nome ao álbum, “Angelica” e o cover de Roy Harper “Hope”. O formato de banda, baixo mais dois violões funcionou muito bem. Vincent e Danny revezam no piano e nas vozes com enorme competência.

Para o bis guardaram o hit “Flying” onde respirava-se um clima cerimonial tamanha devoção que os fãs tem com a banda. E para finalizar dois covers de bandas inglesas que muito fizeram pela música. Dos The Beatles “Eleanor Rigby” e do Pink Floyd “Confortably Numb” pra fechar a conta.
Sem muita enrolação os músicos se despediram do público e prometeram voltar logo. Ficamos no aguardo de mais uma tour do Anathema por aqui o quanto antes.

Setlist

Springfield
Untouchable, Part 1
Untouchable, Part 2
Thin Air
One Last Goodbye
Fragile Dreams
Shroud of False
Lost Control Play Video
Destiny Play Video
Inner Silence Play Video
Eternity Part I, II e II
Angelica
Hope (Roy Harper cover)

Bis
Are You There?
Flying
Eleanor Rigby (The Beatles cover)
Comfortably Numb (Pink Floyd cover)