Graveyard – 15/05/2019 – São Paulo

Sabe quando aquele sentimento de coisa incompleta se vai, e o que fica é um estado de espírito de massa total? É assim que se pode descrever a primeira passagem do Graveyard em solos paulistanos. Triunfo total para os presentes que viram de perto os suecos em ação, naquele tipo de show que certamente entrará nas listinhas de melhores do ano de 2019.

Foto: Alex Soares

Carregando um caminhão de referências, não há cerimônias com o Graveyard ao vivo. É rock do jeito tradicional e puro: feroz e pesado. A banda está bem afiada, tocando com maestria e fidelidade as músicas que fazem parte de suas carreiras. Logo na primeira, “Hisingen Blues” emendaram uma bela jam session cheia de improvisos. Já em “Goliath” a voz esganiçada e rouca de Joakim Nilsson dá o tom da música, que prontamente fez abrir uma roda no meio da pista.

Promovendo seu último lançamento “Peace” de 2018, tocaram a dobradinha “Walk On” e “Cold Love”. Outra faceta que a banda se arrisca com muita desenvoltura são nas músicas lentas, muito feeling! Balada blues rock de chorar. “Uncomfortably Numb” é certamente uma das composições mais inspiradas do grupo, sendo um dos destaques no primeiro álbum “Hisingen Blues” de 2011”. Outra balada deste mesmo disco, é “The Siren” que tem uma dinâmica de música que vai numa crescente absurda. Rockão caprichado. O Graveyard é uma banda que parece deslocada em seu tempo, transportando os presentes à época do Woodstock com aquelas bandas ícones do hard blues que era feito no final dos anos 60.

Foto: Alex Soares

Após uma breve separação, a banda trocou dois membros e voltou a ativa com tudo. “Peace” é um álbum que trouxe paz não só para a banda, mas para os fãs também, já que a qualidade do disco compensou toda tormenta passada. Ao todo, eles tocaram 7 músicas dele. ”Please Don’t”, “The Fox” e “Low (I Wouldn’t Mind)” foram algumas delas.

O melhor ficou guardado para o final. “Ain’t Fit to Live Here” pode receber o título de música mais insana do mundo. Eita lasqueira, que sonzão da peste!!! Parecia estar ouvindo o cd ao vivo. Joakim segurou bem a voz o show inteiro mas o destaque é o entrosamento da banda. Eles são ótimos músicos e parecem estar se divertindo em palco. Sorte nossa da Xaninho Discos ter acreditado no potencial da banda e ter fechado este giro por terras paulistas com louvor.

Foto: Alex Soares

A abertura ficou por conta dos paulistanos do Grindhouse Hotel mandando ver no stoner rock direto do baixo Augusta, onde tudo acontece. Fiquem de olho que a banda é muito boa de palco e lançou recentemente seu primeiro álbum “Built in Obsolescence” via Abraxas Records.

Setlist:

Hisingen Blues

Goliath

Walk On

Cold Love

Buying Truth (Tack & Förlåt)

Uncomfortably Numb

Bird of Paradise

The Fox

Please Don’t

Hard Times Lovin’

An Industry of Murder

It Ain’t Over Yet

Magnetic Shunk

Encore:

Low (I Wouldn’t Mind)

Ain’t Fit to Live Here

The Siren