Immolation, Incantation, Lacerated and Carbonized – Hangar 110 – São Paulo/SP

Na gelada noite de domingo, dia 8, em São Paulo, fomos até o já tradicional reduto underground Hangar 110 para conferir a apresentação de um poderoso trio de bandas de Death Metal: Lacerated and Carbonized, Incantation e Immolation.

Lacerated and Carbonized

Lacerated and Carbonized

Depois de um pequeno atraso no cronograma das apresentações, subiram ao palco os cariocas do Lacerated and Carbonized. Formada por Jonathan Cruz (vocal), Caio Mendonça (guitarra), Paulo Doc (baixo) e Victor Mendonça (bateria), a banda executou um set curto, porém bastante competente, calcado em seu primeiro trabalho de estúdio Homicidal Rapture, lançado no ano passado. Uma grande performance que mostrou porque eles são considerados como uma das principais promessas do Death Metal nacional.

Incantation

Incantation

Após um breve intervalo vieram os experientes americanos do Incantation. Com mais de 20 anos de estrada e tocando pela terceira vez por aqui, o grupo formado pelo lendário e carismático figura John McEntee (vocal e guitarra, e único membro da formação original), Alex Bouks (guitarra), Chuck Sherwood (baixo) e Kyle Severne (bateria), tratou de esquentar a noite com músicas de toda a sua carreira, que conta até o momento com oito trabalhos de estúdio, sendo Primordial Domination, lançado em 2006, o mais recente deles. Foi inclusive a faixa-título deste último que abriu a apresentação e, o que se viu a partir dali, foi aquela sempre eficiente mescla de clássicos e músicas mais recentes que fazem a alegria dos fãs, tanto dos mais novos como daqueles da velha guarda. E ainda tocaram algumas músicas até então inéditas em estúdio, que muito provavelmente devem fazer parte de um próximo trabalho.

A banda se mostrou bastante coesa durante todo o seu set, e vale destacar as performances de Sherwood, um mestre nas quatro cordas de seu belo Rickenbaker, e que dispensa inclusive o uso de palhetas, e do exímio batera Kyle, que inclusive já esteve no Brasil num passado não muito distante com sua outra banda, o Acheron. O cara é certamente é um dos melhores do estilo, dominando como poucos o uso dos pedais duplos e blasting beats.

A primeira parte do show foi encerrada com a clássica Ibex Moon, que como já era esperado, foi uma das mais festejadas pelos fãs. E para o bis, eles ainda presentearam a galera com Impending Diabolical Conquest e o hino Profanation, música de seu primeiro trabalho. Era o ponto final de mais uma grande apresentação, que mostrou toda a competência desta banda que é uma das mais respeitadas e que influenciou diversas outras do estilo.

Immolation

Immolation

Fechando a noite, era chegada a hora de conferirmos os também americanos do Immolation. Formado em 1988, e ainda contando com os membros fundadores Ross Dolan (baixo e vocal) e Robert Vigna (guitarra), além de Bill Taylor (guitarra) e Steve Shalaty (bateria), o grupo chegou ao país divulgando seu último trabalho de estúdio Majesty and Decay, lançado em 2010 e o EP Providence de 2011, e também apostando na “fórmula” de trazer um set relativamente longo e bem variado, compreendendo praticamente todos os trabalhos de sua já extensa carreira.

Desde o início, com Close to A World Below, e passando por outra clássicas como Dawn of Possession, Father, You’re Not a Father e Under The Supreme e outras mais recentes como A Glorious Epoch, a banda demonstrava todo o seu poderio, com um som extremamente pesado, mas, ao mesmo tempo, bem técnico. Enquanto Ross, dono de uma das mais vastas cabeleiras do mundo do metal, agitava seus longos cabelos e mandava ver nos guturais e nas linhas de baixo, o excelente guitarrista Robert “Bob” Vigna era um show à parte, sempre batendo cabeça, balançando a guitarra e distribuindo seus pesados e precisos riffs com extrema maestria. E nos solos o cara também manda muito bem, aliando velocidade e um feeling pouco visto entre a grande maioria das bandas do estilo. Aliás, não apenas Bob se destaca, pois o restante da “cozinha” também se mostrou bastante eficiente, e demonstrando um ótimo entrosamento entre todos os músicos.

A parte final do show foi simplesmente matadora, com a já clássica Harnessing Ruin, o hino death Into The Everlasting Fire, do primeiro trabalho da banda, a poderosa Majesty and Decay, faixa-titulo do último álbum, e encerrando a noite com World In Agony. Uma apresentação digna desta banda que também vai se consolidando ainda mais como uma das grandes do estilo na atualidade.

E o saldo final da noite foi extremamente positivo, pois temos a certeza de que o público que compareceu saiu satisfeito com tudo o que esses grandes representantes da cena death demonstraram nessa fria e ao mesmo tempo quente noite de domingo na capital paulista.

Setlist Lacerated and Carbonized:

Cephalic Crusher
Seeds of Hate
Darkened Spite
Awake the Thirst
Homicidal Rapture
Unnatural Aggression
System Torn Apart
Mundane Curse

Setlist Incantation:

Primordial Domination
Dying Divinity
Oath of Armageddon
Invoked Infinity
Devoured Death
Vanquish in Vengeance
Shadows from the Ancient Empire
Progeny of Tyranny
A Once Holy Throne
Anoint the Chosen
Ascend into the Eternal
Lead to Desolation
Ibex Moon

Bis

Impending Diabolical Conquest
Profanation

Setlist Immolation:

Close to a World Below

Swarm of Terror
Dawn of Possession
What They Bring
Passion Kill
Once Ordained
Power and Shame
Den of Thieves
Still Lost
Father, You’re Not a Father
A Glorious Epoch
Unholy Cult
Under the Supreme
No Jesus, No Beast
Illumination
Sinful Nature
Harnessing Ruin
Into Everlasting Fire
Majesty and Decay
World in Agony

Clique aqui para ver todas as fotos deste show!

Portal do Inferno

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe um comentário