• Post author:
Stress – 40 anos. 24 de fevereiro de 2018. São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena

“Música Extrema” é o nome do projeto do SESC de São Paulo que tem como objetivo dar visibilidade a artistas de gêneros e estilos como noise, minimalismo, concretismo, heavy metal, hardcore e grindcore. Dezenas de bandas e artistas de heavy metal já passaram pelo palco da Comedoria do SESC Belenzinho e, neste último sábado de fevereiro (24) foi a vez dos paraenses do Stress, pioneiros do heavy metal nacional, se apresentarem no local.

A ocasião era mais do que especial porque, além de fazer um bom tempo que o trio não colava na Terra da Garoa, o show celebrava os 40 anos de estrada dos caras. E lá poderíamos encontrar fãs de todas as gerações – desde os veteranos, com suas jaquetas surradas, aos mais jovens, entre os seus 20/30 anos, incluindo o público-mirim, futuros fãs do estilo, de mãos dadas ou no colo de seus respectivos pais.

Stress – 40 anos. 24 de fevereiro de 2018. São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena

Às 21h30, conforme programado, Roosevelt “Bala” (baixo, voz), Paulo Gui (guitarra) e André Chamon (bateria) subiram ao palco e brindaram os presentes com músicas de seus três albuns de estúdio lançados até então. Entre uma música e outra, Roosevelt conversava com o público e contava histórias à respeito de algumas composições, como o fato da canção “Lixo” ter o seu nome trocado (o original seria “Lixo humano”) por conta da Censura vigente no país naquela época, ou por inscreverem uma versão semi-acústica de “Oráculo de Judas” em um festival de música de seu estado e executá-la em sua versão original durante o concurso (que acabaram perdendo, por consequência).

Stress – 40 anos. 24 de fevereiro de 2018. São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena

Após “Mate o Réu” e “Heavy Metal é a Lei”, Roosevelt anunciou que Paulo estava deixando a banda pra viver na Europa – notícia que pegou a todos de surpresa. Na sequência, apresentou seu substituto, Émerson Lopes, que recebeu a guitarra de Paulo. Pra completar as surpresas, anunciou que a banda em breve lançará seu quarto disco, chamado “Devastação” – já com Émerson nas seis cordas – e para deleite dos presentes, uma nova música foi apresentada: “Anjo Perdido”, seguida de “Flor Atômica”.

Em seguida, Paulo pegou de volta sua guitarra e, até o final do show, a banda se apresentou como um quarteto. O hino “Brasil Heavy Metal” encerrou em grande estilo o que foi mais de uma hora e meia de música da melhor qualidade e feita com coração  – de metal, óbvio.

Stress – 40 anos. 24 de fevereiro de 2018. São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena

Set-list
Sodoma E Gomorra
Heavy Metal
Não Desista
Stressencefalodrama
Inferno Nuclear
Oráculo de Judas
O Lixo (com André Chamon nos vocais)
Mate o Réu
Heavy Metal É a Lei
Anjo Perdido
Flôr Atômica
Jennie
A Tua Mãe é Moça?
Coração de Metal
Brasil Heavy Metal

Clique e confira a galeria de fotos do show.