Num domingo com chuva incessante e com o típico frio curitibano, o Týr veio se apresentar para um pequeno, porém animado público. Para muitos fãs foi uma oportunidade única finalmente ver um show dos caras, foi como um sonho realizado. A galera estava realmente disposta a curtir o evento. Confesso que não gosto desse estilo, mas tentarei comentar de forma imparcial o que rolou, mesmo não podendo analisar o show sob o ponto de vista de um fã. Mas no final das contas, além do show em si (que acabou me surpreendendo), acabou sendo muito gratificante encontrar os amigos pra conversar e beber alguma coisa.

Sem banda de abertura dessa vez, o show começou um pouco depois de 20:00h. Por um lado isso foi bom, pois o show acabaria cedo, sendo num domingo. Mas por outro lado, foi uma pena não abrirem espaço para alguma boa banda mostrar seu trabalho, sendo de Curitiba ou não. Pensei que veria o Týr com seu típico visual ou com a maquiagem que costumam usar, mas a banda subiu no palco sem maiores produções. Mas como é o som o que mais importa, tudo bem.

Já na primeira música Flames of the Free, a banda pôde sentir a ótima receptividade do público. Muita gente sabia as músicas de cor e berrava em coro a cada música que era anunciada. O baixista Gunnar Thomsen foi o mais simpático, distribuiu sorrisos e fazia caretas na direção de algum fã que estava filmando ou fotografando na frente do palco. O baterista Kári Streymoy é bem preciso e interpreta de acordo com o que a música pede. Os guitarristas Heri Joensen (que também é o vocalista) e Terji Skibenaes são realmente muito bons, os dois fizeram um duelo de guitarra impressionante, foi um dos momentos mais marcantes do show. No meio dos solos, o baixista entrou no palco e ficou fazendo umas poses engraçadas perto dos guitarristas, o cara é hilário!

Algumas músicas apresentadas foram em inglês e outras em farolês, o idioma das ilhas Faroé. Engana-se quem pensa que eles são da Finlândia… Para o bis, tocaram as bem conhecidas Hold the Heathen Hammer High e By the Sword in my Hand, saindo do palco bastante aplaudidos. Vale a pena comentar também sobre o som e a iluminação, que estavam excelentes, tudo foi feito de forma bem profissional.

Logo após o show, todos os membros da banda saíram do camarim para conversar com os fãs, distribuíram autógrafos e tiraram fotos sem a menor pressa. Mostraram extrema simpatia e comentaram sobre o desejo de voltar em breve. Os fãs ficam aguardando então, com certeza serão bem-vindos!

Setlist:

Flames of the Free
Sinklars Vísa
Northern Gate
Wings of Time
Ragnarok
Shadow of the Swastika
Guitar solos
Hall of Freedom
Rage of the Skullgaffer
Tróndur i Gøtu
Hail to the Hammer
Regin Smidur
Dreams

Bis

Hold the Heathen Hammer High
By the Sword in my Hand

Clique aqui para ver todas as fotos deste show!

Portal do Inferno

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe um comentário