Paramore – Espaço das Américas – São Paulo/SP

Empolgação é uma palavra que define bem a apresentação do Paramore nessa terça em São Paulo, no Espaço das Américas. Desde cedo, diversos fãs já se encontravam na porta da casa esperando sua abertura e alguns haviam acampado no lugar há várias semanas. O clima de animação tomou conta da casa, com a plateia até ovacionando algumas bandas anunciadas para o Monsters of Rock como o Slipknot e outras do projeto Live Music Rocks como o Iron Maiden, durante as propagandas exibidas na casa antes do inicio da apresentação.

Paramore

Era visível ver que, para muitos ali, esse talvez tenha sido o primeiro show de suas vidas, a julgar pela idade aparente dos presentes, em sua maioria, menores de 18 anos de idade. A vocalista Hayley Williams em um momento do show perguntou quantos haviam já visto a banda e quantos estavam ali pela primeira vez. Com uma proporção de 50/50 ela deu as boas-vindas aos novos fãs e agradeceu os que retornavam com bastante simpatia.

Essa simpatia esteve presente durante todo o show e, durante 1h35 aproximadamente, Hayley pulou por todos os cantos do palco, abaixou-se perto de alguns fãs, subiu nos retornos chegando a esbarrar no baixista Jeremy Davis em determinado momento. Essa alegria aumentou mais ainda a empolgação da plateia que respondeu cantando diversas faixas em coro como Decode, Whoa e That’s What You Get. Em Still Into You, o público participou de forma bonita, enchendo diversas bexigas e jogando pela casa junto com serpentinas da própria produção do show. Aumentando ainda mais a interação, durante Anklebiters, a vocalista chamou ao palco seis fãs para acompanhá-la durante a música.

Paramore

A bela produção da iluminação do palco merece um destaque. Bem trabalhado, deu o clima certo a cada canção, não deixando o show desanimar, o que seria uma tarefa difícil diante do público que chegou também a mandar um coro de “Hayley, eu te amo”, o que fez a vocalista ficar brevemente perdida tentando entender e, ao ser avisada do que significava, agradecer e brincar dizendo que a essa altura (é a terceira vinda da banda ao País), ela já deveria ter aprendido português.

Durante a pausa antes do bis, os fãs cantaram em coro um trecho de Last Hope na esperança que a música fosse executada, o que não ocorreu. Assim, o bis foi com Proof e Brick By Boring Brick que encerrou a noite com uma chuva de confete em cima da galera que saiu dali extremamente satisfeitos com a apresentação e, em um horário que facilitou o retorno de muitos para casa, ao terminar pouco após as 23 horas, permitindo o fácil acesso ao transporte público, o que é um ponto positivo, ainda mais se tratando de um público jovem, que tem agora em sua memória um belo show para contar em suas vidas.

Paramore

Setlist:

Moving On
Misery Business
For a Pessimist, I’m Pretty Optimistic
Decode
Now
Renegade
Pressure
Ain’t It Fun
The Only Exception
Let the Flames Begin
Fast in My Car
Ignorance
Looking Up
Whoa
Anklebiters
That’s What You Get
Still Into You

Bis:
Proof
Brick by Boring Brick