Por: (Arte Metal)

O músico Jesus Pinilla e a cantora Maria José Martos retornam com seu segundo álbum, após boa repercussão do debut Mystery Timeline (2013). Enquanto o Universal Theory soava mais abrangente, neste novo disco a banda está mais focada no Gothic/Atmospheric Metal, porém mantém sua essência.

Enquanto a dupla apostava em algo mais experimental no debut, aqui seguem uma linha mais direta como se fosse uma evolução natural do que apresentaram anteriormente. A produção sonora segue o bom nível, além de continuarem trabalhando tremendamente bem nos arranjos.

Apresentando as qualidades de The Most Attractive Force, o disco traz guitarras pesadas através de riffs simples, mas bem desenvolvidos, sendo que a cozinha segue uma linha reta (talvez por causa da bateria programada), enquanto as camadas de teclados são importantíssimas e dão toda a atmosférica bela das músicas.

Maria José aparece mais no disco com sua voz natural muito bem encaixada e de um timbre de qualidade que se alterna com os vocais totalmente ‘gothic’ de Pinilla, que as vezes traz um sentimento de desesperança ao ouvinte. Mas, o clima das composições não se restringe à tristeza e tem momentos mais viajantes, além de reflexivos.

O melhor de The Most Attractive Force é que em cada audição passa-se a gostar mais do disco e fica cada vez mais difícil destacar algumas composições. O negócio é ouvir o álbum todo, afinal as composições se completam e são objetivas, tendo nove músicas distribuídas em 35 minutos. Muito bom!

universal-theory-most-attractive-force-cover

Nota: 8,5

Tracklist:

01. Before Sunrise
02. Somewhere Else
03. Unfinished Desire
04. The Most Attractive Force
05. Romance I
06. Deeper Than You Know
07. Romance II
08. The Wall of Darkness
09. Light Vein

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.