Os suecos Dark Funeral se preparam para vir ao Brasil mais uma vez. A última passagem da banda pelo país aconteceu em 2006, e após cinco anos, eles estão de volta trazendo a turnê “Satanic War Tour – The Return”.

Até o momento, são sete shows confirmados, que passarão por diversos Estados brasileiros. Os locais e datas das apresentações do Dark Funeral no Brasil podem ser conferidos ao final da entrevista.

Nas apresentações, a abertura ficará por conta das bandas The Accûsed e Gamma Bomb. O Dark Funeral ainda passará pela Colombia no final do mês de dezembro.

O álbum mais recente lançado Angelus Exuro Pro Eternos (2009) foi muito bem recebido pelos críticos especializados e pelos fãs. A previsão de um novo disco ainda é uma incógnita.

Atualmente, o Dark Funeral é composto por Lord Ahriman (guitarra), Dominator (bateria), Zornheym (baixo) e Nachtgarm (vocal).

Durante a entrevista, o guitarrista Lord Ahriman comenta sobre a vinda ao Brasil, a atual cena Black Metal, entre outras curiosidades.

Selecione o idioma / Select your language: Português / English

Dark Funeral - Lord Ahriman

Versão em Português

Portal do Inferno: Vocês estiveram aqui pela última vez em 2006. Por que vocês levaram tanto tempo para retornar? Quais são suas lembraças dessa última passagem pelo Brasil?
Lord Ahriman: Sim! Certamente, tem sido um longo caminho desde nossa última visita ao Brasil, mas posso assegurar, desde já, que faremos nosso melhor para voltar mais frequentemente! Os fãs brasileiros sempre mostram um incrível apoio ao nosso trabalho. E é sempre um grande prazer tocar ai. Então, faremos o que o possível para visitar o seu país mais vezes.

P.I.: A turnê sul americana desta vez será mais longa, no Brasil até o momento já foram confirmadas sete datas. Qual a expectativa de vocês para esses shows?
Lord Ahriman: Sim, em um todo a turnê durará cerca de um mês, o que é “matador”! Isso parece como um interesse por nós no Brasil, mas também em mais alguns lugares da América Latina crescemos muito desde a última vez que estivemos lá. Infelizmente, não estaremos disponíveis para visitar todos os países latino-americanos que estão esperando para ver Dark Funeral nessa turnê, mas tentaremos incluí-los na próxima vez! (Com nossa prévia turnê ainda fresca na minha mente – TIRA!) Estou totalmente ansioso para o puro caos e desordem que só os latino-americanos podem nos proporcionar! Nós estamos preparados, e vocês?

P.I.: Vocês também foram recentemente confirmados para compor o time das 40 bandas no cruzeiro 70000 Tons of Metal. Uma experiência completamente diferente dos tradicionais festivais europeus. Ansiosos para esse evento?
Lord Ahriman: Sem dúvida! Mesmo embora essa não seja a primeira vez que tocamos em um cruzeiro, o 70.000 Tons of Metal é algo muito especial. E estamos verdadeiramente honrados em termos sido convidados para tocar nesse incrível e espetacular evento. Mal podemos esperar por isso!

P.I.: “Satanic war tour – The Return” compõe uma espécie de trilogia criada pela banda que nos anos de 1997-1998 excursionou com a “Satanic War Tour I e II”, qual o significado dessa trilogia para a banda? E qual a importância do mesmo?
Lord Ahriman: Trazer the “Satanic War Tour” de volta a vida, é um caminho para mostrarmos o tipo de espiríto obscuro os fãs podem esperar de nós agora e no futuro. Também queremos devolver o que os fãs nos deram desde os primeiros dias do Dark Funeral. Isso é um tributo ao passado, presente e futuro!

P.I.: A banda tem passado por constantes alterações na sua formação. Recentemente você anunciou a entrada do baixista Zornheym e Nachtgarm (Negator) como o novo vocalista. Como foi o processo de escolha dos novos membros?  E como tem sido a adaptação dos mesmos dentro da banda?
Lord Ahriman: Eles estão se adaptando muito bem. Depois de uns meses de ensaios intensos isso parece como se nós estivéssemos ajustados e soa melhor do que nunca. E pela primeira vez em anos, eu sinto que cada membro do Dark Funeral está compartilhando um compromisso extremamente forte, uma absoluta dedicação bem como um total profissionalismo. E não tenho dúvida de que o que está por vir provará ser o mais forte e o mais pecaminoso Dark Funeral sempre.

Dark Funeral - Lord AhrimanP.I.: Angelus Exuro Pro Eternos é o último trabalho do Dark Funeral de estúdio desde 2009 e considerado o melhor trabalho da banda até então. Atualmente vocês estão trabalhando em novas composições para um novo trabalho de estúdio?
Lord Ahriman: Claro, mas agora estamos focados completamente ser – e manter nós mesmos – em uma absoluta forma assassina. Ambos física e a performace ao vivo em relação à turnê intensa que temos à nossa frente. Mas um novo material está sempre na minha mente, então veremos quando tivermos tempo ou incorporarmos o espírito certo para compor as novas músicas. Também deixamos a Regain Records. E até agora, não assinamos com uma nova gravadora, então é algo que tem que ser posto em primeiro lugar, antes de um novo lançamento poder ver a luz do dia.

P.I.: Como normalmente funciona o processo de composição dos albuns do Dark Funeral?
Lord Ahriman: Normalmente começo escrevendo e trabalhando em alguma nova música por mim mesmo. E quando tenho pelo menos partes de uma música pronta, trago isso para os outros caras para adiciorem algo e assim por diante. Agora com a nova formação estaremos trabalhando um pouco diferente do que antes, mas eu acredito que isso provará ser um sucesso.

P.I.: A arte da capa Angelus Exuro Pro Eternos foi e ainda é muito comentada. Quem é o responsável pela escolha da arte? E de que forma vocês procuram ligar a mesma com o álbum em si?
Lord Ahriman: A arte da capa foi criada por um artista italiano chamado “Morbid”. A origem é uma idéia que tive sozinho. Isso também é uma continuação de séries de capas que usamos nos nossos três últimos álbuns, Diabolis Interium, Attera Totus Sanctus e Angelus Exuro pro Eternus.

P.I.: As bandas de Black Metal de uma maneira geral, estão sempre envolvidas em grandes polêmicas, em especial quando o tema é religião. De alguma forma a sociedade sempre recrimina os albuns, encartes ou algumas atitudes dos membros dessas bandas. Recentemente Nergal do Behemoth foi absolvido em seu país de origem após ser indiciado por rasgar uma bíblia no palco. Por que você acredita que isso aconteça até hoje?
Lord Ahriman: Infelizmente, música e arte têm sempre um bode expiatório e um fácil alvo para várias organizações religiosas. A Polônia tem esse insano e rigoroso culto católico que é basicamente tentar proibir muito tudo, incluindo liberdade de expressão bem como Metral extremo entre muitas outras coisas. E infelizmente Behemoth, Dark Funeral e muitas outras bandas têm sido alvejadas por esses retardados. E tanto quanto eu estou preocupado, a corte polonesa tem feito isso claro que suas insanas acusações não são nada, mas totalmente sem nexo. Ainda é, naturalmente, um dos principais problemas, como uma banda e artista a ser hostilizados e perseguidos por esses imbecis.

P.I.: O próprio Dark Funeral já esteve envolvido em algumas situações como essa no passado. Como vocês lidaram com isso?
Lord Ahriman: Tanto quanto isso não nos impede de nenhuma maneira apresentar ou então isso não realmente me afeta no todo. Embora possa admitir que isso me proporciona uma grande diversão ver esses idiotas desperdiçando o tempo e a energia deles com o Dark Funeral.

Dark Funeral - Lord Ahriman

P.I.: Em uma entrevista passada, você uma vez nos disse que considera Wolfen Society uma banda e não apenas um projeto. Ela ainda está ativa? E você acredita que ter outras bandas e/ou projetos é uma forma de se desenvolver quanto músico, mostrando outras sonoridades além daquelas já conhecidas em sua banda principal?
Lord Ahriman: Eu realmente não consigo me lembrar de ter dito isso. Entretando, se eu deveria ter dito isso, foi um engano. Como você sabe, todos nós somos muito ativos com nossas bandas principais, então Wolfen Society é um projeto a parte. Wolfen Society está em standby, acho. Mas eu espero reencontrar os caras e criar uma nova obra-prima, sem dúvidas. Vemos ver o que o futuro detém para a matilha de lobos.

P.I.: E o que você tem ouvido recentemente?
Lord Ahriman: Nesse exato momento, estou ouvindo Don’t Break The Oath, do Mercyful Fate. Testament, Meshuggha, Behemoth, Mayhem, Halford, Judas Priest entre outros ficam girando com bastante freqüência no meu ipod.

P.I.: Eu gostaria de agredecer a entrevista e pedir para que você deixasse um recado para os fãs brasileiros, contando-nos um pouco o que podemos esperar do Dark Funeral em dezembro.
Lord Ahriman: Gostaríamos de enviar um forte HAIL para nossas hordas de demônios brasileiros! Mal podemos esperar para tocar no Brasil de novo. E posso assegurar que estamos vindo com uma nova e renovada energia infernal. E ofereceremos a vocês o mais pecaminoso e potente show do Dark Funeral! Certifique-se e compre seu ingresso cedo, antes deles esgotarem. E vamos convocar juntos a escuridão e fazer essa turnê o evento mais infernal desse ano! Vejo vocês em dezembro!

*Agradecimentos especias a Sandra Couto pela revisão da versão e Costábile Salzano Jr (The Ultimate Music) pela revisão da tradução.

Dark Funeral - Lord Ahriman

English Version

Portal do Inferno: You were here for the last time in 2006. Why did you take so long to return? What do you remember from your last visit to Brazil?
Lord Ahriman: Yeah! It certainly has been way too long since our last visit to Brazil, but I can assure you from now on we will do our very best to come back more often! The Brazilian audiences have always showed us such an amazing support. And it’s always a great pleasure to play there. So we’ll do what we can from our side to tour there more often!

P.I.: The South American Tour will be longer this time; in Brazil seven dates have been confirmed until now. What do you expect of these shows?
Lord Ahriman: Yeah, all in all the tour will last approximately one month, which is killer! It seems like the interest for us in Brazil, but also everywhere else in Latin America has grown a lot since the last time we were there. Unfortunately, we won’t be able to visit all Latin American countries that are waiting to see Dark Funeral on this tour, but we’ll do our best and try to include them the next time we come! With our previous tour still fresh in my mind, I’m totally looking forward to the pure chaos and mayhem only the Latin Americans can bring on! We´re ready, are you?!

P.I.: You were also recently confirmed to compose the team of 40 bands on the cruise 70,000 Tons of Metal. A completely different experience than the traditional European festivals. Are you looking forward to this event?
Lord Ahriman: Without a doubt! Even though it’s not the first time we play a cruise ship, the 70,000 Tons of Metal is something truly special. And we are truly honored to have been invited to play this amazing and spectacular event! Can’t wait!

P.I.: “Satanic war tour – The Return” composes a kind of trilogy created by the band that in the years 1997-1998 toured with the “Satanic War Tour I and II”, what is the meaning of this trilogy for the band? And what is it´s importance?
Lord Ahriman: To bring the “Satanic War Tour” tag back to life, is a way for us to show what kind of dark spirit the fans can expect from us now and in the future. We also want to give back what the fans gave us since the very first days of Dark Funeral. It’s a tribute to the past, present and future!

P.I.: The formation of the band has been through some constant changes. You recently announced Zornheym as the new bass player and Nachtgarm (Negator) as the new vocalist. How was the selection process of the new members? And how are they adapting in the band?
Lord Ahriman: They are adopting real well. After a few months of intense rehearsals it feels like we are tighter and sound better than ever before. And for the first time in ages, I feel that every single member of Dark Funeral is sharing a tremendously strong commitment, an absolute dedication as well as utter professionalism. And I have no doubt that what is to come will prove be the strongest and most sinful Dark Funeral ever.

Dark Funeral - Lord AhrimanP.I.: Angelus Exuro Pro Eternus is the latest studio album from Dark Funeral since 2009 and is considered the band’s best work so far. Are you currently working on new songs for a new studio album?
Lord Ahriman: Sure, but right now we focus completely to be – and to keep ourselves – in an absolute killer shape. Both physically and concerning the live performance with regard to the intense touring we have ahead of us. But new material is always lurking there in the back of my head, so we’ll see when I/we have the time, and/or get in the right spirit to resume the writings. We have also left Regain Records. And at this point in time, we have not signed to a new label, so that’s something that has to be sorted out first, before a new release can see the light of day.

P.I.: How does the composition process usually works with the Dark Funeral albums?
Lord Ahriman: Usually I start writing and working on new music on my own. And when I have at least parts of a song ready, I bring in the other guys for input and so forth. Now with the new line-up we’ll be working a bit different than before, but I do believe it will prove to be successful!

P.I.: The cover art of Angelus Exuro Pro Eternus was and still is very commented on. Who is responsible for the art choice? And how do you relate the art with the album itself?
Lord Ahriman: The cover artwork was created by an Italian artist called “Morbid”. The origin is an idea I had myself. It’s also a continuation of series of artworks we have used for the past couple of albums, Diabolis Interium, Attera Totus Sanctus and Angelus Exuro pro Eternus.

P.I.: Black Metal bands are always involved in big polemics, especially when the subject is religion. Somehow society always criticizes the albums, cover arts or some actions from these band´s members. Recently Nergal from Behemoth was acquitted in his country, Poland, after being indicted for ripping a bible on stage. Why do you think this happens until today?
Lord Ahriman: Unfortunately, music and art have always been a scapegoat and an easy target by various religious organizations. Poland has this insane and strict catholic cult that is basically trying to forbid pretty much everything, incl. free speech as well as extreme Metal among many other things. And unfortunately Behemoth, Dark Funeral and many other bands have been targeted by these retards. And as far as I am concerned, the Polish court has made it clear that their insane accusations are nothing but total nonsense. Still, it’s of course a major hassle, as a band and artist to be harassed and persecuted by these imbeciles.

P.I.: Even Dark Funeral has been involved in some situations like that in the past. How did you deal with it?
Lord Ahriman: As long as it doesn’t hinder us in anyway to perform or so it doesn’t really affect me at all. Although I can admit it gives me some great amusement to see these morons wasting their time and energy on Dark Funeral.

Dark Funeral - Lord Ahriman

P.I.: In a past interview, you once told us that you consider Wolfen Society as a band and not just a project. Is it still active? And do you believe that having other bands and/or projects is a way to develop yourself as a musician showing other sounds besides those already known from your main band?
Lord Ahriman: I really can’t remember that I’ve ever said that. However, if I should have said that, it was a mistake. As you know, all of us are very active with our main bands, so Wolfen Society is a side project, alright. Wolfen Society are in a sort of sleeping mode at the moment I guess, but I sure hope to be able to catch up with the guys one day and create a new masterpiece, no doubt. Let’s see what the future holds in for the wolf pack…

P.I.: And what have you been listening to recently?
Lord Ahriman: At this very moment I’m listening to Mercyful Fate Don’t Break The Oath. Other than that, Testament, Meshuggha, Behemoth, Mayhem, Halford, Judas Priest among others have been rotating quite frequently in my Ipod.

P.I.: I would like to say thank you for the interview and ask you to leave a message for the Brazilian fans, telling us a bit of what we can expect from Dark Funeral in December.
Lord Ahriman: I’d like to send out a massive HAIL to our Brazilian hordes of demons! We can’t wait to tour Brazil again. And I can assure you that we are coming with a whole new and rebooted dark energy. And we will offer you the most sinful and powerful Dark Funeral show ever! Make sure get your ticket early, before they runs out. And let us summon together the darkness and make this tour to the most hellish event this year! See you in December!!!

*Special thanks to Sandra Couto by English version review and Costábile Salzano Jr (The Ultimate Music) by translation review.

Satanic War Tour – The Return / Latin American Tour 2011

06.12 Santa Maria/RS – Ginásio Bate Bola (BR)
07.12 Recife/PE – Burburinho Bar (BR)
08.12 Rio de Janeiro/RJ – Teatro Odisséia (BR)
09.12 Belo Horizonte/MG – Music Hall (BR)
10.12 São Paulo/SP – Carioca Clube (BR)
11.12 Rio Negrinho/SC – Zoombie Ritual Festival (BR)
12.12 Porto Alegre/RS – Bar Opinião (BR)

MORE TOURDATES: http://bnds.in/ir9miw / www.facebook.com/darkfuneral

——————————————————-

TOUR BOOKING: www.dragon-productions.com

 

Portal do Inferno

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!