Por: (Arte Metal)

São quase 20 anos dedicados ao Metal extremo e há seis os cariocas da Grave Desecrator não soltavam um full-lenght. Neste período, a banda lançou splits, uma compilação e um álbum ao vivo, o que não saciou a sede dos fãs da música obscura por um trabalho mais completo.

Lançado pelo selo francês Season of Mist, Dust To Lust faz valer à pena pela espera. Afinal, o terceiro disco completo do quarteto traz a banda em seu melhor momento e mostra uma junção equilibrada do que de melhor o Death e o Black Metal podem representar.

Pouco se importando com o que as tendências do underground ditam atualmente, a banda investe em agressividade, destilando hinos profanos com maestria e com aquela aura digna do Metal extremo brasileiro, iniciada nos dourados anos oitenta e que persiste até os dias atuais.

Ao mesmo tempo em que não imprime muita técnica na execução das músicas, a banda não soa simplória e se utiliza de variação rítmica, sendo que o clima das músicas varia entre o obscuro e o raivoso. Enfim, é tudo que o que a proposta escolhida pede e mais um pouco, além de adotar leves doses de melodia em algumas passagens.

A produção nos remete ao ‘old school’, mas soa de qualidade e casa perfeitamente com a sonoridade. Os timbres foram muito bem escolhidos, soam equilibrados sem um instrumento se sobrepor o outro. Dust to Lust é o tipo de disco que a cada audição fica mais interessante, o que dificulta na hora de escolher uma ou outra faixa como destaque. Excelente!

a1173571949_10

Nota: 9,0

Tracklist:

  1. Intro (Dust to Lust)
  2. Temple of Abominations
  3. Funeral Mist
  4. Gods of Death
  5. A Witching Whore
  6. Host Desecration
  7. Anathema Bloodlust
  8. Bleed for Worship
  9. Memento Mori
  10. One More Soul
  11. Mephistophallus in Occultopussy
  12. Perpetual Oath

Links sobre a banda: 

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.