Por: (Arte Metal)

Não só o Metal brasileiro, mas também o mundial necessita de coisas mais rústicas, ainda mais nos tempos atuais em que tantos modernismos permeiam a música em geral, fazendo com que muitas vezes se perca a essência da mesma.

Ainda bem que existe grupos como o PODRIDÃO, que prima por algo mais visceral, orgânico e enraizado. O grupo paulista é formado por membro de nomes como BEYOND THE GRAVE e FEBRE DO RATO, mas aposta em algo mais extremo e, com o perdão do trocadilho, podre.

O mais legal é ver a banda se preocupando com a qualidade na execução de sua música. Então, temos riffs instigantes, dinâmicos (seguindo bem a linha POSSESSED), um baixo potente que segue o andamento da bateria enfatizando peso. Aliás, bateria direta e precisa, como pede o estilo, trazendo influências de AUTOPSY.

O clima maléfico é proporcionado por linhas vocais brutas que destilam os temas típicos do estilo, isto é, o gore, a morte, as críticas à religião e afins. Oito faixas em pouco mais de vinte minutos soam como um alívio aos ouvidos cheio de tanta modernidade. Essencial ao Metal extremo.

Podridão - Podridão

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Abduction Nightmare
  2. The Darkness Swallows the Light
  3. Drowned Numbs
  4. Ejaculating Pus
  5. Slide To the Grave
  6. Hooked Skin
  7. Slowly Suffocated
  8. Instrumental

Link sobre a banda: 

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.