No sábado, 12 de Janeiro, o Hangar 110 foi o cenário para o Fúria Metal Festival, recepcionando as bandas Guillotine, Leviaethan, Bywar, e a mais esperada da noite, os gregos do Suicidal Angels. Nem mesmo o fim de tarde chuvoso impediu o festival de começar no horário e com a banda Guillotine.

001

Apesar da casa não estar muito cheia, a banda de Santo André (SP) subiu ao palco com muita energia. Formada em 2003, influenciada pelo heavy metal, trouxeram ao palco Terminator, Appaling Night, Human Aliens, Metal in the Vane e Trashing the Posers, músicas do seu mais recente trabalho. Tocaram também sons mais antigos, já conhecidos pelo público. Foi uma apresentação rápida, porém os integrantes não deixaram de agradecer pela oportunidade de tocar num festival com bandas que são referência no metal brasileiro.

A segunda banda a tocar foi a dos veteranos da Leviaethan, de Porto Alegre (RS), que após uma longa pausa de shows, desde 1996, voltou a São Paulo. O vocalista, com o braço engessado, se desculpou pelo acidente, alegando que “aprontou na noite da virada de ano”. Ele também é o baixista da banda e, portanto, não pode tocar seu instrumento, deixando a banda apenas com um guitarrista. Enquanto tocavam as músicas do primeiro CD, os integrantes chamavam o público ao palco.

073

Os gaúchos tocaram também musicas do segundo álbum, que será regravado em março, deixando todos na expectativa de próximos lançamentos. A plateia, já em maior quantidade, se aproximava do palco e levantavam as mãos para acompanhar os sons mais conhecidos da banda. Para esquentar mais e fechar a apresentação, a Leviaethan iniciou com um solo pesado de guitarra a musica Hell is Here, já do novo CD que será lançado no fim do ano. Eles saíram do palco agradecendo aos fãs, que eram muitos, enquanto o vocalista dizia a todos, orgulhoso pela volta à ativa: “Isso é show de thrash metal! Obrigado!”.

Logo após a nostalgia e força da Leviaethan, veio ao palco a Bywar, banda de thrash metal agressivo de São Caetano do Sul (SP). Sem muitas palavras, mas com muito som, começaram a tocar músicas do álbum Abduction, o mais recente da banda. Eles apenas tocaram, marcando presença pelo metal mais puxado paras os anos 1980, com uma sonoridade mais moderna, e sem muitas pausas. Ao final da apresentação, a banda agradeceu rapidamente a presença e o prestigio de todos e a dedicação dos fãs nesses 15 anos de banda.

113

Enfim, chegou a hora do Suicidal Angels, banda grega que vem tendo destaque nos festivais de metal, principalmente na Europa. Os integrantes fizeram uma entrada memorável no palco, misturando músicas típicas de seu país, com o peso do metal. Quando as cortinas foram abertas, lá estavam os quatro músicos, posicionados para tocar os sons de Bloodbath, álbum gravado no fim de 2012. Tocando pela primeira vez no Brasil, a banda executou também gravações do álbum Sanctify of Darkness, de 2009, e Dead Again, de 2010.

309

O ponto alto do show foi na musica Moshing Crew, quando os fãs subiam no palco e pulavam na plateia, encorajados pelo vocal Nick Melissourgos. No final da apresentação, o grupo deixou à vontade para os espectadores escolherem as últimas três músicas do set list, cativando mais ainda o público. Antes de encerrar a noite, eles agradeceram pela recepção calorosa e deixaram a expectativa no ar: “Obrigado pela recepção na nossa primeira vez no Brasil e esperamos voltar logo”.

É o que também esperam os fãs do metal que pediram bis e saíram do Hangar 110 já falando de um novo festival dessa categoria.

Portal do Inferno

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!