Existem bandas que entram em uma categoria “ame ou odeie”, principalmente nas vertentes mais modernas e experimentais do heavy metal. Algumas sofrem preconceito por isso, outras são admiradas e algumas já haviam passado pelo Brasil. Mas o domingo foi a primeira vez que uma das principais e percurssoras bandas desse estilo estaria no País para um show único em São Paulo.

Antes do Meshuggah subir ao palco, os brasileiros do Third Ear fizeram seu show de abertura para uma casa que inicialmente estava vazia e terminou bem cheia. Com carisma e boa presença de palco e interação, os curitibanos foram bem recebidos ao divulgar seu novo EP A New Cycle. Durante e ao final do show, alguns dos músicos chegaram a pular no público sendo aplaudidos.

Com o Carioca Club tomado, o Meshuggah subiu ao palco ovacionado com Swarm. Sem muita interação com os fãs, além de agradecimentos e um breve desafio de “mostrem-nos do que são capazes” por parte do vocalista Jens Kidman, o grupo sueco espancava, literalmente, o público com um som atrás do outro, impressionando a todos com a capacidade de reproduzir ao vivo toda a complexidade rítmica que é o diferencial do grupo.

A reação da plateia sempre foi a melhor a cada canção apresentada, desde rodas que surgiam no meio da casa ao público pulando como uma massa única de pessoas. A escolha do set em equilibrar o novo disco Koloss e o álbum obZen se mostrou acertada, mas ainda houve espaço para músicas como New Millenium Cyanide Christ ou Rational Gaze e recebidas com gritos. Dancers To A Discordant System, encerrou o set antes da breve pausa para o bis dando um curto momento de descanso para os ouvidos dos presentes.

E no bis uma surpresa: ao contrário do que vinha sendo executado na tour latino-americana, que contava com In Death – Is Life e In Death – Is Death para encerrar a noite, o Meshuggah mudou o setlist e, atendendo a pedidos de alguns e levando a casa a um clima de empolgação total maior do que já estava, terminou a noite com a clássica Future Breed Machine deixando o público brasileiro completamente extasiado e satisfeito após tantos anos de espera pela banda.

Na saída do show, um brinde extra: debaixo da chuva que caia estava o Test, já conhecido por muitos por tocarem na porta de diversos eventos, se apresentando e fazendo com que uma boa quantidade de pessoas se juntasse em volta do toldo que cobria a bateria e assistisse a apresentação da banda, ignorando a água caindo. Até mesmo carros e ônibus que passavam pela movimentada rua do Carioca Club reduziram a velocidade para assistir o grupo.

Setlist Meshuggah:

Swarm
Combustion
Rational Gaze
obZen
Lethargica
Do Not Look Down
The Hurt That Finds You First
I Am Colossus
Bleed
Demiurge
New Millenium Cyanide Christ
Dancers To A Discordant System

Bis:

Future Breed Machine

 

Confira todas as fotos desse show!

Deixe um comentário