Gestos Grosseiros, Into Darkness, Misery Index, Centurian – Hangar 110 – São Paulo/SP

  • Post author:
  • Post published:7 de abril de 2012

Uma grande quantidade de bandas gringas está vindo para o Brasil, muitas delas pela primeira vez, para deleite dos fãs que esperaram anos por esta ou aquela banda. É o caso do Centurian, que se apresentou em São Paulo/SP no último sábado, 7 de abril, ao lado de Misery Index, Into Darkness – também estreantes em terras brasileiras – e Gestos Grosseiros.

Gestos Grosseiros

Por volta das 19 horas, algumas pessoas começaram a se juntar à frente do Hangar 110, tomando uma cerveja tranquilamente para espantar o calor. Dentro da casa, quem já havia entrado aproveitava para ver o stand de merchandising com calma. Às 19h30, o trio guarulhense de death metal Gestos Grosseiros iniciou sua apresentação com Humanity Victory (Kill by Power), música que abre o mais recente álbum da banda, Satanchandising, no qual o set de meia hora foi focado. Na sequência, vieram Mirror of Death, Lord of the Lie – única música presente do primeiro full-length, Countdown to Kill (2007), Predator of Soul, Slaves of Imagination, e, para encerrar, a faixa-título do álbum Satanchandising. Infelizmente, Kleber (guitarra), Andy Souza (bateria e vocal) e Danilo Dill (baixo) pegaram uma plateia um pouco fria e diminuta, mas mesmo assim foram competentes e fizeram um bom aquecimento para o que ainda estava por vir.

Into Darkness

A próxima banda a subir no palco era uma incógnita para mim. Os alemães do Into Darkness tiveram um começo um pouco conturbado, uma vez que a guitarra do vocalista Sebastian “Sebastard” Längerer apresentou alguns probleminhas. Trocada a guitarra e solucionado o problema, a fumaça envolveu o vocalista enquanto Flow of Aggression era tocada. Sebastard mostrou-se bastante comunicativo, pedindo constantemente para que o público se aproximasse do palco e batesse cabeça. Trajando bermuda e camiseta, Marco “Skully” Martin (baixo) – um Marco Hietala de barbicha verde à Dimebag Darrell, Robert Witzel (bateria) e Sebastard apresentaram músicas de Dysphoria em trinta minutos de show.

Misery Index

Após uma pausa, e com o Hangar 110 bem mais cheio, pois quem havia ido ao show do Sodom (que ocorreu no mesmo dia, no Carioca Club) começava a chegar ao local, teve início a apresentação do Misery Index (E.U.A.). Boa parte dos presentes estava lá para prestigiá-los, e Adam Jarvis (bateria), Darin Morris (guitarra), Mark Kloeppel (guitarra e vocal) e Jason Netherton (baixo e vocal) não decepcionaram, mandando logo de cara Sleeping Giants, do último full-length, Heirs to Thievery (2010). Rodas começaram a ser abertas e havia energia de sobra tanto na plateia quanto no palco, onde a alternância de vocais entre Jason e Mark chamava a atenção. Praticamente emendando uma música na outra, passearam pela sua carreira de uma década, com maior enfoque no álbum de 2010. O destaque ficou por conta do baterista Adam e do público, que não parou de agitar um minuto sequer. Pessoalmente, acho um som muito “pula-pula”, mas não dá para negar o profissionalismo e a qualidade da banda, que saiu muito aplaudida do palco, após tocar Traitors (do álbum homônimo de 2008) e Embracing Extinction.

Nova pausa para recuperar o fôlego e então, às 22h30, Seth Van De Loo (bateria – também integrante do Severe Torture), Rob Oorthuis (guitarra), Patrick Boleij (baixo) e Niels Adams (vocal) surgiram no palco ao som de uma intro e Hell at Last, seguida por The Reading (Zarzax Unto Zax) e Colosseum of Blood (todas do álbum Liber Zar Zax, de 2002) mostraram um death metal rápido, brutal e sem frescuras. Impossível não notar o shape da guitarra usada por Rob, quase uma triqueta (ou triquetra). Os holandeses fizeram um show conciso, eficiente e, apesar de terem somente dois álbuns lançados – Choronzonic Chaos Gods (1999) e Liber Zar Zax (2002) – possuem vários fãs brasileiros que bangearam durante todo o show e saíram satisfeitos.

Centurian

Após encerradas as apresentações, integrantes de todas as bandas circularam pelo lugar atendendo solicitamente quem quisesse pegar autógrato, tirar foto ou trocar algumas palavras com os mesmos, demonstrando humildade e respeito aos fãs.

Algo que merece reconhecimento é o fato de a Tumba Productions estar trazendo várias bandas para o Brasil, não só as de renome como também as “menores”, porém não menos importantes.

Setlist Gestos Grosseiros:

Humanity Victory (Kill by Power)
Mirror of Death
Lord of the Lie
Predator of Soul
Slaves of Imagination
Satanchandising

Setlist Into Darkness:

Flow of Aggression
True Rules of This World
Impersonation of Death
Goretified
Divine Temptation
Avenger
Sinister Demise
Thirteen Ways to Die
Change of Course

Setlist Misery Index:

Sleeping Giants
The Carrion Call
Partisans of Grief
You Lose
Conquistadores
Defector
The Seventh Cavalry
The Spectator
The Illuminaught
The Great Depression
Heirs to Thievery
Traitors/Embracing Extinction

Setlist Centurian:

Intro 01
Hell at Last
The Reading
Colosseum of Blood
Judas Among Twelve
Antinomian
God Got Killed
The Law of Burning
Adversus
Intro 02
Hail Caligula!!!
Heading for the Holocaust
Of Purest Fire

Clique aqui para ver todas as fotos deste show!

Redação

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe uma resposta