Ansiedade, empolgação, dúvida, alívio, futuro… Essas palavras certamente cercaram o universo do Nightwish desde setembro, quando Anette Olzon foi demitida da banda. O que iria acontecer a partir daquele momento? Como isso afetaria a turnê? A nova vocalista estaria à altura do grupo finlandês? Mais rápido do que imaginavam, os fãs foram surpreendidos: Floor Jansen (ex-After Forever, ReVamp) foi convidada para assumir os vocais do grupo até o final da Imaginaerum Tour e, assim, evitar cancelamentos. Os primeiros vídeos de fãs começaram a cair na rede, depois, um registro oficial da banda e, a certeza: a meio-soprano era, sim, a escolha certa.

Floor Jansen - Nightwish

Na última quarta-feira, 12 de dezembro, os fãs de São Paulo viram o último show em terras brasileiras desta turnê. O Credicard Hall não estava lotado em sua capacidade máxima e nem vale a pena elaborar teorias sobre o motivo. No entanto, sentia-se uma energia muito boa, uma atmosfera alegre vinda dos que estavam lá. Esse ambiente empolgante foi sentido pela banda de abertura, Tierramystica, formada por Gui Antonioli (voz e percussão), Fabiano Muller (guitarra, violão e quena), Alexandre Tellini (guitarra, violão e zampogna), Rafael Martinelli (baixo, zampogna e quena), Luciano Thumé (teclado), Duca Gomes (bateria), Ricardo Chileno (voz, violão, craviola, charango, ocarina) e ainda com a participação do flautista Ademar Farinha. O supergrupo gaúcho já é conhecido e querido do público paulista – somente este ano, abriram os shows de Tarja Turunen, em abril, e Epica, em setembro e tocaram aqui em tantas outras oportunidades.

Para a abertura do Nightwish, eles combinaram músicas de seu primeiro álbum, A New Horizon (2010), e canções que estarão presentes no próximo disco, com previsão de lançamento para março de 2013. O heavy metal mesclado com ritmos latinos e instrumentos andinos dá uma característica toda especial e única ao som da banda. O público respondeu muito bem a todas as músicas e aos chamados dos integrantes para palmas, gritos e acompanhamentos durante as canções.

Tierramystica

Após o breve show de abertura, toda a equipe do Nightwish preparou o palco rapidamente para a grande atração da noite, que atrasou um pouco com relação ao horário marcado. Por volta das 22h20, as luzes da casa se apagaram e nos telões eram exibidas instruções de segurança, que mal foram ouvidas, de tão altos que eram os gritos do público. O tema instrumental Crimson Tide, de Hans Zimmer, deu o tom para que Tuomas Holopainen (teclado), Jukka Nevalainen (bateria), Marco Hietala (baixo), Emppu Vuorinen (guitarra) e a belíssima Floor tomassem os seus postos no palco e começassem a apresentação com Storytime, primeiro single de Imaginaerum.

O set list foi exatamente o mesmo que os dos shows em Porto Alegre e no Rio de Janeiro, e mesmo sem um “elemento surpresa”, o clima era alegre tanto no palco quanto na plateia. O show seguiu com dois sons do álbum Once (2004): Dark Chest of Wonders e Wish I Had an Angel, com grande performance de Marco nos vocais; o baixista também aproveitou para apresentar Floor ao público e a vocalista, ovacionada pelos fãs e extremamente simpática e sorridente, não cansava de agradecer, arriscando algumas palavras em português. Em Amarath, do disco Dark Passion Play (2007), a holandesa propôs uma competição entre os dois lados da casa, para saber qual grupo conseguia gritar mais alto, transformando tudo em uma grande festa.

Marco Hietala e Floor Jansen - Nightwish

A noite seguiu com uma sequência de três faixas de Imaginaerum: Scaretale, a poderosa I Want My Tears Back, que deu inicio à participação do músico inglês Troy Donockley, e a primeira música mais calma da noite, The Crow, The Owl and The Dove. Troy foi uma agradável surpresa no álbum e na turnê e suas participações não ficaram restritas às composições de Imaginaerum, como pode ser conferida também em Nemo. Nesta música, Emppu Vuorinen recebeu uma bandeira brasileira de um fã e não somente nesse trecho, como em todo o show, o guitarrista estava comunicativo e sorridente com a plateia.

Floor teve um merecido momento de descanso durante a execução da instrumental Last of the Wilds e nesse momento, vale destacar o perfeito entrosamento entre Marco, Emppu e Troy. O líder Tuomas também estava em ótima forma e Jukka comandava com maestria as suas linhas de bateria. Com uma introdução toda especial, o público sabia que a volta da vocalista ao palco seria marcada pela mais do que clássica Wishmaster, do disco homônimo de 2000, e foi um dos pontos altos do show, pois essa música não era tocada enquanto Anette era a vocalista. Floor, inclusive, passou muito bem pelas duas fases da banda, tanto nas músicas gravadas por Tarja, quanto as registradas por Anette. Apenas em Ever Dream, do álbum Century Child (2002), e na cover de Over the Hills and Far Away, de Gary Moore, a voz da bela falhou nos versos mais agudos, mas a empolgação era tamanha que o fato não incomodou e o público a ajudou a cantar em todos os momentos.

Marco, Jukka e Emppu - Nightwish

O show seguiu para a reta final com a majestosa Ghost Love Score, outra faixa de Once esquecida na era Olzon; Song of Myself ganhou uma versão reduzida, afinal, sua gravação original tem mais de 13 minutos de duração; e a noite acabou com Last Ride of the Day. Ao som da instrumental Imaginaerum, que passeia por todas as faixas do álbum, a banda se despediu do público, tirou fotos que logo no dia seguinte foram divulgadas em suas mídias sociais, e encerrou essa grande passagem pelo Brasil.

A questão que não quer calar e que finalizou as resenhas dos meus colegas da imprensa que cobriram esse show e vai encerrar a minha também é: Floor Jansen vai continuar no Nightwish? Conferimos pessoalmente que potencial e carisma ela tem – e de sobra. O carinho e a aceitação dos fãs da banda também. Infelizmente, não cabe a nós fazer uma votação popular e mostrar os resultados para Tuomas, em uma tentativa de convencê-lo a deixá-la no grupo, senão já seria uma causa ganha para a holandesa. O líder do Nightwish já adiantou: nada será decidido antes de 2014. Dito isso, só nos resta aguardar quais surpresas essa banda finlandesa muito querida pelo público brasileiro reserva para o futuro.

Tuomas Holopainen - Nightwish

Set list:

Crimson Tide (tema instrumental de Hans Zimmer)
Storytime
Dark Chest of Wonders
Wish I Had an Angel
Amaranth
Scaretale
I Want My Tears Back (c/ participação de Troy Donockley)
The Crow, the Owl and the Dove (c/ participação de Troy Donockley)
Nemo (c/ participação de Troy Donockley)
Last of the Wilds (c/ participação de Troy Donockley)
Wishmaster
Ever Dream
Over the Hills and Far Away (cover de Gary Moore c/ participação de Troy Donockley)
Ghost Love Score
Song of Myself
Last Ride of the Day
Imaginaerum (instrumental)

Clique aqui para ver mais fotos do show do Nightwish
Clique aqui para conferir a galeria de fotos da apresentação do Tierramystica

 

Renata Santos

Sou formada em jornalismo e colaboro com sites de música há quase dez anos. Integro a equipe do Portal do Inferno desde 2011.