Dez anos se passaram entre a primeira vinda do Overkill e o show realizado no primeiro sábado de novembro, dia 5, no Carioca Club, em São Paulo. Mas esse tempo parece ter passado apenas no calendário, já que em presença e energia a banda parecia ser a mesma.

Overkill

Uma demora na abertura da casa, prevista para as 18h causou um atraso no show do Torture Squad, prejudicando a banda que teve seu set reduzido para algo em torno de 30 minutos. Mesmo com o pouco tempo, a banda soube aproveitar a apresentação de forma excelente e Vitor Rodrigues (vocal) e companhia executaram suas canções de forma matadora para empolgar os presentes.

O  show do Overkill é iniciado pouco após as 20h com The Green and the Black do recente CD Ironbound, seguida de Rotten to the Core, do primeiro CD. Apesar dos anos de diferença entre os dois álbuns, ambas as músicas funcionam perfeitamente juntas ao vivo, assim como a banda extremamente entrosada com destaque óbvio para o vocalista Bobby Blitz que com sua presença e carisma comanda o público.

Overkill

Infelizmente, em alguns pontos da casa, o som não estava tão equilibrado fazendo com que a voz soasse mais baixa que o instrumental. Não que fizesse muita diferença, já que canções como Hello From the Gutter ou Wrecking Crew eram cantadas pelo público mesmo que estivessem em rodas abertas na plateia. Nem mesmo uma grade montada com uma distância de pouco mais de um metro do palco impediu um fã de subir e entregar ao vocalista uma camiseta para depois saltar de volta ao público, o que impressionou Bobby Blitz que aplaudiu a habilidade e coragem do rapaz.

Com uma rápida pausa, o Overkill volta para o bis que abriu com Elimination e incluiu duas covers: Fuck You (do The Subhumans) e Dirty Deeds Done Dirt Cheap (do AC/DC) que encerrou o show com pouco mais de uma hora. A banda se despede jogando palhetas e o setlist para o público, que ficou com uma sensação de que o show poderia incluir mais algumas músicas.

Overkill

De acordo com algumas pessoas que viram o set arremessado, Horrorscope e Give a Little estavam anotadas mas foram riscadas. E muitos sentiram a falta da clássica In Union We Stand. Infelizmente pelo horário do local, que todos sabem que possui uma outra programação após os shows que ocorrem aos sábados, somado a um atraso da abertura fez com que a apresentação fosse mais curta, apesar de matadora, já que o Overkill executa cada uma de suas músicas como se fosse a última coisa que estariam fazendo na Terra.

Setlist:

The Green and Black
Rotten to the Core
Wrecking Crew
Infectious
Bring Me the Night
Hammerhead
Ironbound
Coma
Hello from the Gutter
Bastard Nation

Bis

Elimination
Fuck You (The Subhumans cover)
Dirty Deeds Done Dirt Cheap (AC/DC cover)

Deixe um comentário