• Post author:
Paradise Lost. 01 de setembro de 2018. Carioca Club, São Paulo. Foto: Leandro Pena.

O sábado de 1° de setembro – de um não tão longo inverno na capital paulista – marcou o retorno dos ingleses do Paradise Lost . A banda retornava ao país pela oitava vez, dois anos após sua última visita, tocando no Epic Metal Fest. Neste novo giro de três shows em nosso país, os ingleses apresentaram aos fãs a turnê do seu décimo-quinto album de estúdio, “Medusa”.

Sem mais delongas e conforme o programado, às 19h a banda sobe ao palco e dá início à sua apresentação. O clima era denso, intensificado pelas luzes duras e escassas que vinham do palco, ora azuis, ora vermelhas, suficientes para enfatizar as silhuetas dos músicos. Um momento ou outro, captavam as expressões dos mesmos – Aaron Aedy (guitarra), o que mais se movimentava e “agitava”; Stephen Edmondson (baixo), contido porém eficiente nos graves; Gregor Mackintosh (guitarra solo), com seus solos certeiros; o “novato” Waltteri Väyrynen (bateria), com suas batidas cadenciadas, porém cheias de peso; e Nick Holmes (voz), com seus timbres variando entre o gutural, grave e melódico, regendo a platéia, e até brincando com a mesma.

Paradise Lost. 01 de setembro de 2018. Carioca Club, São Paulo. Foto: Leandro Pena.

Os ingleses, que voltaram definitivamente às suas raízes doom metal sem deixar sua faceta gótica de lado (a qual deixou a banda mais conhecida), visitaram diversas fases de sua carreira. Seu set-list é bem variado e agradável para todos os seus fãs, sejam de sua fase mais doom ou sua fase mais gótica/comercial (ou de ambos), que em momentos cantam junto (como “One Second” ou “As I die”), em momentos ouvem e assistem, petrificados, como se estivessem sob um feitiço… Após treze canções, dançantes ou miseráveis (segundo o próprio Nick) a banda se retira do palco, brevemente.

Para o bis, alguns problemas técnicos ocorreram, fazendo com que a guitarra de Aaron não funcionasse em “No hope in sight”, mas que não chegou a prejudicar a canção, bem preenchida pela guitarra de Greg. E após o hit “Say just Words”, mais uma apresentação dos ingleses se encerrou de forma explêndida.

Paradise Lost. 01 de setembro de 2018. Carioca Club, São Paulo. Foto: Leandro Pena.

Apenas um aspecto negativo, que acredito que muitos concordarão comigo: a curta duração do espetáculo. Caberia fácil mais três ou quatro canções no set-list. Mas não há demérito algum para a banda que, com essa eternidade de mentiras que assola a indústria musical, manteve (e mantém) seu legado e aumentou sua legião de fãs durante essas três décadas. Feliz (ou miserável) aniversário de 30 anos.

Setlist
From the Gallows
Gothic
One Second
Erased
Enchantment
Requiem
Medusa
An Eternity of Lies
Faith Divides Us – Death Unites Us
Blood and Chaos
As I Die
Beneath Broken Earth
Embers Fire

No Hope in Sight
The Longest Winter
Say Just Words

Clique aqui e veja a galeria completa de fotos do show.