Triptykon – 25/05/2018 – São Paulo/SP

Triptykon. 25 de maio de 2018. Carioca Club, São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena.

Ao entrar nas dependências do Carioca Club, já era impossível não entrar no clima soturno preparando a noite para toda maldade sonora que viria na sequência. Um som ambiente ficou tocando durante 20 minutos antes do show começar – um tipo de som como se fosse ruídos de um calabouço com efeitos sonoros tipo de filmes de terror, totalmente macabro. O palco estava pronto e todo decorado com a identidade visual da banda. Com a casa meio cheia, as luzes se apagaram e o que se viu depois disso foi um desfile de clássicos do death metal sem dó nem piedade.

Pela primeira vez em solo brasileiro, o suíço Tom Warrior e sua banda montada após o fim do Celtic Frost, onde ele era o vocalista/guitarrista e principal compositor, proporcionaram aos amantes do metal extremo a honra de ouvir seus maiores clássicos ao vivo em execuções fidedignas às gravações originais.

Triptykon. 25 de maio de 2018. Carioca Club, São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena.

Pesado e sombrio, o Triptykon abriu a noite levantando a galera com um dos maiores clássicos do Celtic Frost: “Procreation(of the Wicked)”. Vendo a galera bangueando me lembrou os bons tempos da Led Slay e Fofinho onde a gente ia para ouvir os especiais das bandas queridas. A noite era mesmo de sua ex-banda. Do disco “Morbid Tales” de 1984, tocaram a cadenciada “Dethroned Emperor”. O som da casa estava alto e limpo, deixando para a banda a responsabilidade de tocar essas músicas com uma fidelidade ímpar às versões originais. A qualidade da banda se comprovou quando tocaram a primeira faixa do primeiro disco do Triptykon, “Goetia”, com seus 11 minutos de pura viajeira com o guitarrista V. Santura dividindo as vozes da música.

Triptykon. 25 de maio de 2018. Carioca Club, São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena.

Primeira pausa. Tom Warrior anuncia que a próxima música é do disco “To Mega Therion”. Outra martelada: “Circle of the Tyrants”. O álbum de 1985 já mostrava um thrash/black mais bem gravado e tocado, sendo um dos lançamentos mais queridos da discografia do Celtic Frost, que viajou para o álbum “Monotheist”, de 2006, com a música “Ain Elohim”, que tem uma peculiariedade por ter sido a última composta pelo baixista Martin Eric Ain em vida. O músico faleceu em 2017, vítima de um ataque cardíaco.

Tom Warrior não deixou o silêncio entre as músicas tomar conta do Carioca Club e provocou os fãs brasileiros dizendo que após 36 anos sem vir para cá e o que ele recebe é “só isso?” (poucos gritos e aplausos), soltando os tradicionais gritos “Uhhhh”, prontamente seguido pela galera. O setlist foi a celebração da discografia do Celtic Frost, mais uma dobradinha “Into the Crypts of Ray” e “The Usurper”.

Triptykon. 25 de maio de 2018. Carioca Club, São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena.

A baixista Vanja Slajh puxou o início de outra música do Triptykon, a stoner/doom “Altar of Deceit” com destaque para a cadência da bateria do também suiço Norman Lonhard. Esta foi a única faixa do segundo disco deles, de 2014, “Melana Chasmata”. A banda foi formada em 2008 e conta com parte da última formação do Celtic Frost.

Em clima de nostalgia, a outra banda que Tom Warrior fez parte foi o Hellhammer, que em seu curto tempo de existência deixou um legado dentro da música extrema com uma mistura do heavy metal tradicional com punk rock. A sonoridade era meio tosca e mal tocada mas muito verdadeira e urgente para a época. Deles, tocaram três músicas: “Massacra”, Reaper” e Messiah”.

Sem muitas firulas ou enrolações, o show terminou com “Morbid Tales” do Celtic Frost e a faixa “The Prolonging” do Triptykon sem tempo para bis.

Obrigado à Free Pass por essa grande noite.

Setlist
1. Procreation (of the Wicked) (Celtic Frost cover)
2. Dethroned Emperor (Celtic Frost cover)
3. Goetia
4. Circle of the Tyrants (Celtic Frost cover)
5. Ain Elohim (Celtic Frost cover)
6. Into the Crypts of Rays (Celtic Frost cover)
7. The Usurper (Celtic Frost cover)
8. Altar of Deceit
9. Babylon Fell (Celtic Frost cover)
10. Necromantical Screams (Celtic Frost cover)
11. Massacra (Hellhammer cover)
12. Reaper (Hellhammer cover)
13. Messiah (Hellhammer cover)
14. Morbid Tales(Celtic Frost cover)
15. The Prolonging

Confira a galeria de fotos desse show

Triptykon. 25 de maio de 2018. Carioca Club, São Paulo, Brasil. Foto: Leandro Pena.