Viper – Via Marquês – São Paulo/SP

Na história do heavy metal brasileiro alguns álbuns marcaram história, entre eles Soldiers of Sunrise, lançado há 25 anos pelo Viper. Para celebrar essa data, a banda se reuniu com o vocalista original André Matos, com o qual foram gravados os dois primeiros álbuns para tocá-los em uma turnê especial de celebração. Dessa forma muitos poderiam ter a oportunidade de finalmente ver a banda com seu primeiro vocalista retornando ao posto após 20 anos.

Da turnê que seguirá por várias cidades brasileiras, a cidade de São Paulo foi a escolhida para a gravação de um DVD no Via Marquês aonde uma imensa fila já demonstrava que a casa teria lotação esgotada para a noite. Aos poucos, as pessoas entraram no local, que ficou extremamente lotado. Marcado para às 20h, o show somente teve início às 21h15 quando o público, já extremamente ansioso, recebeu a banda de forma calorosa após os produtores do show agradecerem os presentes e anunciarem que a noite seria registrada para um futuro DVD ao vivo.

O show foi divido em duas partes. Na primeira o álbum Soldiers of Sunrise, que teve a ordem das músicas levemente alterada durante a execução, foi acompanhado pelo público em todas as músicas, fosse com palmas e gritos ou com as letras decoradas sendo cantadas à toda voz, demonstrando o quanto esse álbum era importante para eles. André interagia muito com o público contando breves histórias da banda sobre como alguma música foi composta ou qual fora a inspiração para outra.

Antes de H.R, ele explicou que nessa música, por ter uma pegada mais punk, as pessoas estavam liberadas para abrir uma roda. E mesmo com a casa lotada as pessoas conseguiram.

Um breve intervalo ocorreu e, nos oito telões foi exibido um pequeno vídeo de pouco mais de 10 minutos com membros da banda, acompanhados por imagens e gravações da época, dando depoimentos sobre aqueles que entraram e saíram; a gravação de Soldiers of Sunrise e Theatre of Fate; e algumas curiosidades, como um show que quase terminou em tragédia, quando um pedaço de uma tocha carregada por André, após cair na bateria, foi chutado e atingiu uma cortina, quase incendiando o teatro aonde o show estava sendo realizado.

Illusions iniciou a segunda parte do show, dedicada ao também clássico Theatre of Fate. As músicas desse álbum tiveram uma recepção tão calorosa quando a do anterior, exceto duas recebidas de uma forma extremamente eufórica: A Cry From The Edge“, que teve letra e linhas de guitarra cantadas por toda a casa e Living For The Night que pode, sem sombra de dúvidas ser considerada um dos maiores hinos do heavy metal brasileiro. E de bônus, antes dela ser tocada, o guitarrista original, hoje no Capital Inicial, Yves Passarel foi chamado ao palco para tocá-la também. Cantada em uníssono por todos, esse foi o momento de maior emoção da noite.

Prelude To Oblivion foi a última música desse “segundo ato” da noite que ainda contou com um bis com músicas de álbuns aonde André não estava na banda. “Rebel Maniac” teve novamente a participação de Yves e a cover de We Will Rock You encerrou a noite de celebração que, mesmo com pequenas falhas de som – com a voz de Andre soando baixa entre os instrumentos -, ficará na lembrança de todos como um momento histórico do heavy metal brasileiro. Esta foi a prova de que, conforme dito no show, a cena não está tão acabada e morta assim.

 

Setlist:

Primeira parte:

Soldiers Of Sunrise
Knights of Destruction
Nightmares
The Whipper
Wings of the Evil
Signs of the Night
Killera (Princess of Hell)
Soldiers of Sunrise
Law of the Sword
H.R.

Segunda parte:

Theatre of Fate
Illusions
At Least a Chance
To Live Again
A Cry from the Edge
Living for the Night
Theatre of Fate
Moonlight
Prelude to Oblivion

Bis:

Crime
The Spreading Soul
Rebel Maniac
We Will Rock You (Queen cover)

Deixe um comentário