Por: (Arte Metal)

Quem sabe, sabe, e com o The Doomsday King não é diferente. A banda é um trabalho paralelo do renomado Leif Edling (Candlemass, Avatarium) que aqui toca de tudo um pouco e atende por The Doomfather, tendo ao seu lado um time do naipe de Andreas Johansson (bateria, Narnia, Royal Hunt), o guitarrista Marcus Jidell (Avatarium, ex-Royal Hunt) e Niklas Stålvind (vocal, Wolf, ex-Slaughtercult).

A parada aqui segue a linha do Doom Metal, inclusive nas temáticas que abordam tristeza, depressão e guerra, mas a coisa soa mais enraizada e traz muito do Heavy Metal tradicional também. Não é aquele Doom fúnebre, melancólico e pesado dos tempos mais recentes.

A coisa aqui flui para o lado mais macabro e místico, influenciado diretamente por Candlemass (não poderia ser diferente), King Diamond e até NWOBH, principalmente no trabalho de guitarras. Guitarras que soam diferenciadas por ter um timbre mais magro pro estilo, mas que mostram um trabalho primordial e soam fundamentais neste debut.

Outra forte característica do trabalho é o dinamismo na medida certa, com andamentos não tão cadenciados e objetividade das composições. Tudo sem perder o clima mais obscuro característico do estilo, além da maleficência na interpretação de Niklas, que mesmo com um timbre agudo, impõe agressividade e medo em suas linhas.

O resultado final acaba sendo um trabalho de alto escalão, mas que não prende tanto o ouvinte. A apreciação aumenta conforme as audições, onde músicas como Silent Kingdom, Never Machine, A Spoonful of Darkness e The Sceptre se destacam. Mas, não tem erro, se é fã do estilo não estará desperdiçando seu tempo.

The Doomsday Kingdom - The Doomsday Kingdom

Nota: 8,0

Tracklist:

  1. Silent Kingdom
  2. Never Machine
  3. A Spoonful of Darkness
  4. See You Tomorrow
  5. The Sceptre
  6. Hand of Hell
  7. The Silence
  8. The God Particle

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.